“O golo foi importante por ter sido numa eliminatória e por termos conseguido passar. Marcou e vai marcar a minha carreira sempre”, afirmou hoje o central “canarinho”, em conferência de imprensa, menos de 24 horas depois de ter marcado na Luz (1-0).
Lazzaretti destacou ainda o facto da vitória ter sido sobre uma equipa “muito qualificada, que ainda não tinha perdido este ano em casa”.

“Estou muito feliz, sobretudo pela partida que a equipa fez. Atacou quando teve que atacar, sofreu quando tinha que sofrer e agora é continuar assim, dar continuidade ao trabalho e manter este nível, contra todas as equipas e não ter duas caras, como o treinador pediu”, desejou.

Esta é a terceira passagem do defesa central pela Europa depois de uma experiência no Chelsea e em Itália.

“Agora quero ficar na Europa e se for no Vitória melhor. Estou habituado à cidade e o balneário é um espectáculo”, disse, revelando ainda que, por sua vontade, só voltará ao Brasil para “encerrar a carreira”.

O jogador disse ainda que as “posturas” de Nelo Vingada e Paulo Sérgio “são diferentes”, mas considerou que, com o primeiro treinador, a equipa também estava “a jogar bem, só que os resultados não apareciam”.

“Agora com o Benfica foi ao contrário, o resultado apareceu e fizemos um jogo parecido com o primeiro (derrota por 1-0 em Guimarães, para a liga], mas nesse jogo perdemos”, lembrou.

Sobre o jogo de domingo, instado a comentar algumas críticas que apontam para uma postura muito defensiva do Vitória de Guimarães, respondeu: “Não acho que metemos o ‘autocarro’, tivemos três boas oportunidades e podia ter sido 3-0, mas também podia ter sido diferente. Jogámos contra uma grande equipa, que goleou quase todos os adversários”, notou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.