O Sporting recebe, este sábado, o FC Porto, em jogo da última ronda da primeira volta. Os 'leões' precisam de vencer para encurtar distâncias para a liderança dos 'dragões', que vão tentar em Alvalade o 19.º triunfo consecutivo, o que seria um recorde em Portugal.

Em campo estarão duas ideias de jogo, embora com fases diferentes: o modelo consolidado de Conceição, que lhe valeu o título na época passada, frente a revolução que o holandês Keizer tenta implementar em Alvalade. Duas equipas diferentes, a viver fases distintas.

Blessing Lumueno: "O jogo tem tudo para correr bem ao FC Porto"

Blessing Lumueno, treinador de futebol, analisou para o SAPO Desporto as ideias de Keizer e Conceição, os pontos fortes e fracos de cada equipa. O técnico das camadas jovens do Estoril não tem dúvidas: o FC Porto é favorito. E serão as transições a desvendarem o futuro deste 'clássico'.

"Para o FC porto, aquilo que o Sporting vai fazer em termos ofensivos e defensivos, por não estar tão bem trabalhado, vai ser maravilhoso. O jogo tem tudo para correr bem ao FC Porto [...], uma equipa que não se importa de não ter bola, que está confortável nesta situação. E mais confortável vai estar porque, do ponto de vista estratégico, faz sentido explorar aquilo que é a maior falha ou dificuldade do Sporting: as transições. E o FC Porto é uma equipa fortíssima nestes momentos. Pelo que creio que pode pender um bocadinho para o FC Porto, por força da velocidade do Marega, da força do Soares dentro da área, do Brahimi a aproveitar aqueles momentos com espaço para desequilibrar porque vai ter menos homens e mais espaço. Muito da chave do jogo estará nos momentos de transição porque o FC Porto aposta muito nisto e porque o Sporting tem estado mais frágil neste tipo de situação", analisou.

Desportivo das Aves vs FC Porto
Jogadores festejam golo de Militão créditos: @ OCTAVIO PASSOS/LUSA

Mas tudo dependerá do que acontecer no jogo.

"Se o Sporting marcar primeiro, de certeza que vai estar muito mais confortável, o FC Porto vai ficar mais inquieto, vai querer pressionar mais alto, vai querer subir, vai perder um pouco o rigor porque os jogadores vão querer ganhar o jogo e o Sporting pode galvanizar. Mas se o FC Porto marca primeiro, ganha o jogo", garante o treinador de 30 anos.

A espetacular série vitoriosa do FC Porto poderá terminar em Alvalade, se Keizer conseguir montar uma equipa capaz de parar a força deste 'dragão'. Blessing explica que, para tal, será preciso reforçar a zona central mas também ter cuidados redobrados nos momentos da perda da bola, onde este Sporting de Keizer tem falhado e muito.

"Em vez de jogar com dois médios mais ofensivos - Wendel e Bruno Fernandes -, pode soltar mais o Bruno Fernandes e mudar o posicionamento do Wendel para recuar e ficar um bocadinho mais em cobertura para, quando a equipa perder a bola, ter mais homens para poder recuperar destas situações e mais homens para defender o espaço todo que vai ficar. Defender com mais pernas vai ser sempre uma grande ajuda para o Sporting se quiser ter sucesso", explica. Nas transições defensivas, o posicionamento dos laterais será decisivo.

"Neste jogo o Sporting não pode perder tantas bolas como tem perdido, e ao perder a bola, tem de estar um bocadinho mais resguardado com mais homens atrás da linha da bola, prontos para recuperar e para defender os ataques rápidos que o FC Porto vai tentar fazer. Os laterais têm de perceber, definitivamente, o que têm de fazer e onde têm de se colocar para defender a equipa nas transições", completa Blessing Lumueno.

Bas Dost como... Ronaldo e Messi

Os sportinguistas depositam muita fé no goleador Bas Dost, jogador que falhou o último jogo da equipa, na derrota com o Tondela e dono de quase um terço dos tentos do Sporting no campeonato (10 dos 33 golos do Sporting marcados por Bas Dost). Blessing compara Dost a Messi e Ronaldo e deixa elogios a um jogador que "representa uma vantagem para a equipa que o utiliza, nem que seja pelo espaço que conquista". Os adversários já sabem que "se anularem o holandês, a percentagem de sucesso é superior".

Bas Dost festeja um golo pelo Sporting
Bas Dost festeja um golo pelo Sporting créditos: Lusa

"Onde o Bas Dost andar, vão andar sempre dois ou mais adversários por perto a vigia-lo. E isso é importante para que as equipas adversárias se sintam mais ameaçadas do ponto de vista defensivo e que se contenham um bocadinho mais e se sintam condicionadas a 'agarrar' o Bas Dost e evitar que ele não apareça no jogo. É um bocadinho o mesmo efeito que jogadores como Cristiano Ronaldo e Messi tem em campo, embora a nível superior. Jogar com o Barcelona com o Messi em campo ou com a Juventus com Ronaldo em campo é completamente diferente quando eles não estão: toda a estratégia defensiva adversária gira no mesmo sentido, no de tentar parar estes mesmos jogadores", completa.

As duas derrotas seguidas do Sporting nos dois jogos fora de casa para a Liga (0-1 com o Vitória de Guimarães e 1-2 com o Tondela) mostraram um Sporting a cometer muitos erros e com mais dificuldades em impor o seu jogo. Os adversários começam a perceber como travar o jogo da equipa de Keizer, um técnico à procura de implementar uma ideia de jogo que se encontra longe de estar afinada.

"Nós ainda não vimos exatamemente aquilo que o Kiezer quer. Está a tentar implementar uma ideia com a época a decorrer, o que é bem mais difícil, e a ideia está muito mas muito longe daquilo que ele quer. Isto é, os erros que acontecem e os constrangimentos que eles encontram quando os adversários fecham o corredor central, são coisas que, se tivessem vindo a ser trabalhadas desde o início da época, a equipa estaria mais bem preparada para enfrentar este tipo de problemas. E a questão agora é: a equipa não tem tanto tempo para treinar sem erros, ou seja, não tem jogos-treino, todos os jogos são a contar. Então, o que o treinador vai tentar fazer agilizando para tentar resolver as situações que ele acha mais importantes e, se calhar, o pormenor vai ficando cada vez mais adiada e a coisa entra muito por situações gerais", analisa Blessing.

Conceição mais arrojado: entre o 4-4-2 e o 4-3-3 sem perder a vertigem ofensiva

Com o FC Porto num bom momento e o Sporting em dificuldades, Blessing Lumueno acredita que Sérgio Conceição vai arriscar mais neste jogo, ao contrário do que costuma fazer nos clássicos, onde opta por tirar um avançado e colocar um médio. Com "uma equipa que sobe muito em velocidade, que não desaproveita uma oportunidade de sair em transições", com "jogadores muito fortes e muito agressivos nos movimentos a atacarem o espaço", o técnico de 30 anos acredita que Conceição vai ser mais arrojado neste encontro para aproveitar a debilidades do adversário.

"Conceição teria vantagem em jogar em 4-4-2. Acho que vai arriscar um bocadinho mais, o que não é tão normal nos jogos grandes, e colocar o Soares e o Marega na frente ao mesmo tempo, e o Corona e o Brahimi porque sente que vai conseguir ter espaço, porque a equipa do Sporting vai permitir esse espaço. Como a equipa não está tão bem trabalhada, fica um bocadinho mais exposta e o FC Porto vai adorar isso", sublinha Blessing Lumueno.

Mas há alternativas. Mesmo em 4-3-3, o FC Porto não deixa de ser ofensivo, com Marega na direita, Brahimi na direita e Soares no meio.

FC Porto vs Moreirense
Marega celebra com Brahimi mais um golo do FC Porto. créditos: FERNANDO VELUDO / LUSA

"O dilema de Conceição será: equilibrar a equipa e ter mais mais um médio que pode ser o Óliver, ou, numa abordagem mais agressiva, atuar em 4-4-2 e aproveitar as dificuldades do Sporting em momentos de transição defensiva. Mas tendo em conta o momento das duas equipas, acho que o Sérgio vai arriscar em 4-4-2 ou em 4-3-3 com Marega na direita e Soares na frente", sublinha.

Com Pepe, um 3-5-2 beneficiaria o FC Porto mas Conceição não é de mudanças

Blessing Lumueno só vê vantagens numa possível mudança tática no FC Porto, com a chegada de Pepe, mas não acredita que Conceição opte por mudar o sistema tático. O central de 35 anos voltou aos 'dragões' e poderá forçar Conceição a experimentar um 3-5-2, com três centrais muito fortes, dois laterais muito tecnicistas e ofensivos (Alex Telles e Corona), Danilo à frente da defesa a servir de 'tampão', com Brahimi a juntar-se a Óliver no meio, na construção de jogo e no apoio a Marega e Soares.

"Se houver a possibilidade de jogar com três centrais, não creio que tal seja possível porque o Conceição nunca mostrou uma grande agilidade do ponto de vista tático, não mostrou grande diversidade e foi sempre jogando no mesmo sistema e pedindo o mesmo tipo de dinâmica. Mas a equipa beneficiaria com este sistema, tendo em conta os jogadores que o FC Porto tem", sublinha Blessing Lumueno, na conversá telefónica com o SAPO Desporto.

O Sporting - FC Porto, da 17.ª e última jornada da I Primeira Volta, está marcado para às 15h30 deste sábado.

Notícia originalmente publicada no dia 11 de janeiro de 2019

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.