O primeiro ponto de discórdia entre Bruno de Carvalho e Pedro Madeira Rodrigues esteve nas pessoas que integram as suas listas. Pedro Madeira Rodrigues foi buscar alguns elementos que já tinham trabalhado com Bruno de Carvalho.

"Temos uma equipa coesa, da direção ao conselho fiscal, assembleia-geral. Temos vindo a reunir as melhores pessoas, pessoas para trabalharem em equipa. Até agora no Sporting tem mandado duas pessoas, temos de mudar isso. Vamos trabalhar de forma diferente do que temos visto, a comunicação será diferente, não vamos preocupar-nos muito com os adversários. Será importante trazer essa militância ao Sporting, fazer crescer o Sporting em vitórias, ter uma equipa ganhadora. As pessoas são conhecidas", disse o candidato, no debate na Sporting TV, explicando depois o porquê das escolhas.

Vítor Ferreira: vai trabalhar nos órgãos de decisão onde o Sporting tem andado afastado.

Rogério de Brito: irá trabalhar com os núcleos.

Mário Saldanha: será vice-presidente para as modalidades, um senhor do Sporting.

Pedro Rebelo Pinto: irá para a área financeira para acabar com a deriva despesista que temos vivido.
O conselho leonino com o filho do Sr. Moniz Pereira.

Filipe Marques: conselho fiscal e disciplinar.

Rui Morgado: presidente da Assembleia-geral do Sporting.

Bruno de Carvalho explicou depois porquê afastou algumas pessoas da sua direção, pessoas essas que agora fazem parte da lista de Madeira Rodrigues.

"De facto há uma grande diferença do que são as equipas da Lista A e Lista B. Matemos a equipa que tínhamos para trazer alguém que não tinha estado na nossa lista. Queremos continuar com o trabalho, demostrar o que conseguimos fazer com as pessoas que estão no Sporting, que tem experiência, pessoas que servem o projeto e o conselho leonino.

Vítor Ferreira foi afastado por unanimidade do clube e da SAD porque somos pessoas de bem. É alguém que estava afastado do mundo do futebol há dez anos.

Mário Saldanha foi um exemplo das alterações que fizemos no conselho leonino. Deixou de falar comigo. Vítor Espadinha, com ´grande elevação`, chamou-me palhaço, ignóbil, desequilibrado, primata, nocivo, enfim, um monte de ataques. O candidato Madeira Rodrigues não se demarcou desta pessoa.

Rui Morgado, desde o primeiro dia, teve um comportamento descabido, onde havia várias reclamações de vários sócios e outras pessoas sobre o seu comportamento, sempre com palavras agressivas e venenosas sobre tudo e todos, num email geral foi um lavar de roupa suja tremenda. Confunde tudo com todos, foi convidado para sair.

José Pedro Rodrigues teve um processo contra o Sporting por causa de mil euros, pediu-me para dar um empurrão no processo em Odivelas, foi a uma Assembleia-geral dizer que nunca tinha pedido dinheiro ao Sporting mas foi mostrado que o fez. O Delfim também tem um processo contra o Sporting, contra a seguradora do Sporting porque lembrou-se, passados dez anos, que tinha uma lesão que o deixou incapacitado", explicou o atual presidente.

Bruno de Carvalho refutou ainda a ideia do opositor sobre o facto de o Sporting não estar nos centros de decisão.

"O Sporting está na direção da Liga, nos grupos de trabalho da Liga desde o primeiro dia, viu propostas suas para o Conselho de Arbitragem serem acatadas em 90 por cento, tivemos muita influência, estamos na federação, estamos presentes em tudo, com propostas para Parlamento Europeu, União Europeia, FIFA, UEFA. Temos crescido muito na união sportinguista", completou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.