Benfica e FC Porto decidem no sábado entre si o próximo campeão português de futebol, num confronto que justifica como poucos no passado o epíteto de “jogo do título”, da 29.ª e penúltima jornada da Liga.

Após quase nove meses de campeonato e 28 rondas, tudo se deve resumir ao desfecho do confronto do Estádio do Dragão, como se de uma final se tratasse, apesar de os dois clubes não estarem propriamente em pé de igualdade - os lisboetas lideram com dois pontos de vantagem - e de continuar a faltar mais um jogo para o fim da prova.

O Benfica não desdenhará o último resultado obtido no recinto do rival portuense, onde empatou 2-2 na época passada, o que lhe permitirá manter-se no topo da classificação e manter viva a esperança de uma tripla inédita, pois também está qualificado para a final da Taça de Portugal e da Liga Europa.

Uma vitória no Estádio do Dragão garante mesmo ao Benfica a conquista antecipada do título, mas para isso a equipa treinada por Jorge Jesus terá de reeditar uma proeza que só cometeu uma única vez nos últimos 22 anos, em 2005, quando se impôs por 2-0 em casa do FC Porto, com um “bis” de Nuno Gomes.

A perspetiva do bicampeão nacional é bem diferente, pois o triunfo sobre o rival lisboeta permitir-lhe-á saltar para o comando da Liga – algo que não acontece desde a longínqua quarta jornada - e ficar em posição privilegiada para conquistar o tricampeonato.

Mesmo sem ter ainda sofrido qualquer derrota na competição, tal como o Benfica, a equipa orientada por Vítor Pereira pareceu condenada a ceder o título, antes de o empate 1-1 concedido na segunda-feira pelos “encarnados” na receção ao Estoril-Praia ter devolvido os “dragões” à corrida.

O Benfica falhou o objetivo de chegar ao embate do Estádio do Dragão com quatro pontos de vantagem sobre os anfitriões e reavivou os “fantasmas” da temporada passada, na qual também chegou a dispor de um avanço considerável, mas foi incapaz de contrariar a recuperação dos “azuis e brancos”.

Apesar de o jogo de sábado deixar um dos clubes com o título praticamente no “bolso”, será necessário confirmá-lo na última ronda, mas também aí Benfica e FC Porto enfrentarão tarefas desiguais: os lisboetas recebem o “lanterna vermelha” Moreirense, enquanto os portuenses visitam o Paços de Ferreira, equipa sensação da prova e que pode ainda estar na luta pela manutenção do terceiro lugar.

A maior preocupação para Jorge Jesus passa pela possibilidade de ficar privado do contributo do médio argentino Enzo Pérez, um dos mais influentes jogadores “encarnados”, que saiu lesionado na partida com o Estoril, enquanto Vítor Pereira, pelo contrário, teve uma boa notícia com o regresso aos treinos do defesa brasileiro Alex Sandro.

O médio benfiquista Carlos Martins e o avançado portista Izmailov são as “baixas” confirmadas para o clássico, devido a suspensão, mas os dois jogadores não têm passado de segundas escolhas para os técnicos das duas equipas, que não deverão lamentar tanto as suas ausências.

O jogo entre o FC Porto e o Benfica, que se reveste de importância decisiva na decisão do campeão português de futebol da época 2012/13, realiza-se no sábado, com início às 20h30.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.