O presidente do Belenenses revelou hoje que foi imposto um “tecto salarial” na equipa de futebol dos "azuis" e adiantou que o orçamento para a época 2010-2011 situar-se-á entre um e 1,5 milhões de euros.

“O orçamento corresponderá a 1/5 do que foi praticado na época passado. Há questões que ainda temos de definir e que implicam directamente com o orçamento. Existe um incumprimento da SAD para com ex-atletas e estamos a tentar a renegociação desses acordos”, afirmou, revelando que o orçamento “pode chegar aos 1,5 milhões de euros”.

Quanto ao “teto salarial” aplicado, João Pinho de Almeida admite que está a limitar algumas negociações com jogadores, sendo o exemplo de Cândido Costa o mais recente, depois de ter rescindido contrato por mútuo acordo.

“Houve transparência dos dois lados. O Cândido sabia que a situação era difícil e quero enaltecer a grande seriedade que demonstrou. Abdicou de uma parte do contrato que ainda tinha até final desta época e estou-lhe muito grato”, elogiou o presidente.

No que diz respeito à situação do médio panamiano Gabriel Gómez, que se encontra no seu país, o dirigente máximo dos “azuis” adianta que existe um “incumprimento” salarial que vem das anteriores direcções, uma situação que está a ser resolvida com o jogador.

“Neste momento estamos a analisar as possibilidades com o jogador. Ainda hoje falei com ele e estamos a tentar regularizar a situação para que o Gómez possa regressar”, disse, antes de garantir que “não existe qualquer proposta” para a venda do seu passe e que o atleta está completamente disponível para continuar”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.