Declarações de João Henriques, treinador do Moreirense, após a goleada de 5-0 sofrida frente ao FC Porto.

Duas partes distintas do Moreirense: "A primeira parte decorreu, dento do que prevíamos, com algumas boas transições e oportunidades para chegar ao golo. Tivemos algumas situações e o FC Porto com dificuldades em chegar à zona de finalização. Depois surgiu a grande penalidade, mas mantivemo-nos no jogo até ao intervalo. Depois surge um erro que deita tudo a perder. Tínhamos um plano bem estruturado para entrar na segunda parte e conseguir chegar ao golo, mas os erros na segunda parte foram demais".

Veja as melhores imagens do jogo!

Sofrer em contra-ataque: "Sofremos golos em transições, uma das coisas que trabalhamos muito durante a semana. Isto pesa muito. A defrontar uma equipa com uma eficácia tremenda, que em sete remates fez cinco golos, é mais difícil. Quando cometemos erros eles ficam mais evidentes porque dão em golo. Não podemos cometer tantos erros. Precisamos de manter o equilíbrio emocional quando as coisas não correm como queremos. As substituições foram para manter a equipa no jogo.

Mexidas não resultaram: "Estávamos a fazer as coisas bem e acabamos por pagar caro os erros que cometemos. Temos tido sempre gente a vir do banco para acrescentar. À sexta jornada já defrontamos SC Braga, FC Porto e Benfica. Não nos vamos esconder, mas o grau de dificuldade tem sido elevado. Logo que conseguirmos uma primeira vitória, vamos conseguir voltar ao estado normal. Passando esta fase difícil dos jogos que tivemos até agora.

Resultados até agora: "Perdemos com FC Porto, Benfica e Braga, todos os outros resultados foram normais. Este resultado é pesado, é penalizador para o que fizemos na primeira parte. É uma lição, não podemos perder o equilíbrio emocional. Não podemos deitar a toalha ao chão. Já mostramos que mesmo a perder por 2-0, quando chegamos ao golo podemos lutar por outros resultados.

15 golos sofridos em seis jogos: "Temos sobretudo é perceber como sofremos os golos. Depois efetuar as alterações que temos de fazer. Temos de ser pragmáticos. Temos de parar de sofrer golos. A partir daí a equipa tem de ganhar confiança com vitórias. É isso que estamos a precisar".

Declarações de Artur Jorge, central do Moreirense, à Sport TV, após a goleada diante do FC Porto.

 Jogo para esquecer? "Sim, claramente. Queríamos ter dado uma resposta melhor. Fizemos uma boa primeira parte e foi pena termos ido para o intervalo naquele lance do penálti. Na segunda parte correu tudo mal, quisemos igualar o jogo mas correu tudo mal".

Segunda parte difícil: "A nossa ideia era reagir na segunda parte, porque na primeira sentimos que podíamos ter feito melhor. Mas não podemos cometer os erros que cometemos na segunda parte, entraram muito mais fortes que nós e não conseguimos a tal reação".

Moreirense ainda sem vitórias: "Com a exceção do jogo de hoje, temos feito jogos bem conseguidos onde faltou a sorte no pormenor, tínhamos feito golos em todos os jogos. A trabalhar assim a vitória será uma questão de tempo e chegará já no próximo jogo".

O FC Porto goleou em casa o Moreirense por 5-0, com ‘bis’ de Taremi e Luis Díaz, em encontro da sexta jornada da Primeira Liga. Depois de empates nos redutos de Sporting (1-1) e Atlético de Madrid (0-0), o avançado iraniano marcou aos 34 e 71 minutos, o primeiro de grande penalidade, e, pelo meio, o extremo colombiano faturou aos 51 e 65, antes de Pepê apontar o quinto, aos 78.

Na classificação, o FC Porto passou a somar 14 pontos, menos um do que o líder Benfica, que só joga na segunda-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.