Nicolás Otamendi foi apresentado esta terça-feira como reforço do Benfica, prometendo defender a camisola 'encarnada' “até à morte”, pese embora o seu passado futebolístico no rival das ‘águias’, o FC Porto.

O argentino foi apresentado no Seixal, numa conferência de imprensa em que disse, ainda, que pode trazer “experiência” ao setor mais recuado benfiquista e referiu que o seu passado nos ‘dragões’ não o impedirá de dar sempre o seu melhor.

“Em cada equipa onde joguei, defendi a camisola como única, com profissionalismo e tratando sempre de crescer a nível futebolístico e de deixar uma boa imagem pessoal. Hoje, defendo a camisola do Benfica e defendê-la-ei até à morte, até ao dia em que tenha de ir”, prometeu o internacional argentino.

Ainda antes de receber das mãos do diretor desportivo, Rui Costa, a camisola com o número 30, que vai utilizar nesta época, Otamendi lembrou que saiu de todos os clubes onde passou “pela porta da frente” e, nesse sentido, espera ser recebido “da melhor forma” pelos adeptos do Benfica, apesar dos títulos conquistados ao serviço do FC Porto, que “ficam sempre na memória”.

“Creio que os adeptos, a um jogador, dão o mérito com base na forma como reaja e jogue dentro de campo. E eu, dentro de campo, tratarei de dar o melhor, não só para que os adeptos fiquem contentes, mas para que a equipa funcione bem e todos sejamos felizes”, assegurou.

A promessa de “dar o melhor” esteve presente em várias respostas do defesa argentino, que escolheu o Benfica em função do “projeto” que lhe foi apresentado e que o fez acreditar que pode ter “a continuidade que todo o jogador precisa” em termos competitivos para “ganhar ritmo e ir à seleção”.

Ainda assim, apesar de a sua última aparição num jogo oficial ter sido há mais de dois meses, quando cumpriu um minuto na vitória (2-1) do seu anterior clube, o Manchester City, sobre o Real Madrid, Otamendi garantiu que está pronto para “começar o mais rápido possível”.

“Estive a treinar até sábado, por isso estou pronto se o treinador decidir colocar-me a jogar”, sublinhou.

Sobre o futuro de Rúben Dias, que seguiu o caminho inverso, rumo aos ‘citizens’, o central disse que “vai para um grande clube” e lembrou que “Pep [Guardiola] é um treinador exigente que vai tratar de melhorar o jogador”.

Os detalhes das transferências dos dois jogadores, de resto, estiveram na origem de um atraso de mais de três horas na apresentação do reforço dos ‘encarnados’, que motivou um "sincero pedido de desculpas” de Rui Costa, mesmo antes de ter início a apresentação de Otamendi.

“As apresentações estavam coordenadas. Não era impeditivo de apresentar um jogador lá e outro cá, mas a troca de documentação entre ambos os lados acabou por ser muito mais morosa do que estávamos à espera”, justificou o diretor desportivo do Benfica.

Nicolás Otamendi, defesa-central de 32 anos, reforça o Benfica oriundo do Manchester City, onde alinhou cinco temporadas, entre 2015/20, depois de se transferir do Valência, após uma passagem pelo FC Porto.

Nos ‘dragões’, esteve três épocas e meia, entre 2010/14, onde conquistou três títulos de campeão nacional da I Liga, uma Taça de Portugal, três Supertaças Cândido de Oliveira e uma Liga Europa.

*artigo atualizado às 23h36 com mais informações

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.