As declarações de Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, no final da partida frente ao FC Porto (7-0).

Análise

"É uma noite em que não tínhamos reunidas as melhores condições para poder competir com o FC Porto. Na máxima forma, seria sempre difícil, mas com todas as limitações, tornou-se uma missão quase impossível. Uma palavra para os jogadores que jogaram fora de lugar, mas extensível a todo o grupo. A responsabilidade é minha. Só tinha um central disponível, com quatro cartões. Não estavam reunidas as condições mínimas para sermos mais competitivos."

Pensar em dois jogos em vez de só num

"Sim, nalgumas situações, sim. Há atletas que estão castigados, o Welinton por acumulação de amarelos, o Lucão Possignolo, que foi expulso, o Wiliyian ainda a cumprir castigo, o Pedrão, com quatro amarelos, estava à bica, mas também andou limitado durante a semana; o Relvas em igual circunstância, o Angulo, o próprio Luquinhas, portanto, houve aqui também, de alguma forma, como disse, o pensar dois jogos num."

Fabrício, avançado do Portimonense, mostrou-se naturalmente desiludido depois da derrota frente ao FC Porto.

"Sabíamos da dificuldade que íamos encontrar, o FC Porto está muito forte e invicto há muitas jornadas. Tentámos tudo e esforçámo-nos, demos o nosso melhor, mas, infelizmente, tivemos de improvisar muitos jogadores. Alguns dos sub-23, outros fora de posição, tivemos pouco tempo para trabalhar esta equipa. Estamos totalmente focados no jogo com o Moreirense porque poderá definir a nossa situação no campeonato", referiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.