O espanhol Pedro Gómez Carmona, hoje apresentado como treinador do Estoril-Praia, anteviu hoje uma estreia “especial” na I Liga de futebol, frente ao Benfica, contando apresentar no sábado uma equipa “mais intensa” e “mais agressiva”.

Na conferência de imprensa de apresentação, que serviu igualmente para a antevisão do jogo com os ‘encarnados’, Pedro Gómez Carmona, de 34 anos, reconheceu a complicação da tarefa que tem pela frente na 14.ª jornada, frente ao líder da competição e tricampeão em título.

"Logicamente, é muito difícil, porque só tivemos dois dias de trabalho e isso não dá tempo para nada. Só dá tempo para preparar três ou quatro conceitos. É difícil mostrar isso em dois dias", explicou, vincando a sua vontade de ver os jogadores "gerar alegria" e "criar mais ocasiões".

Paralelamente, o treinador espanhol manifestou a sua expetativa para o desafio de estreia: "É um jogo especial. Há mais mobilização e motivação. O Benfica tem jogadores com muita qualidade. São jogadores que podem não fazer nada durante os 90 minutos e num minuto decidem um jogo. É como Messi no Barcelona".

Todavia, Pedro Gómez Carmona fez questão de deixar uma marca de ambição na sua primeira impressão e enfatizou o objetivo de "vencer todos os jogos" para se aproximar dos lugares de topo. "O grande objetivo do Estoril é ganhar. Se ganharmos todos os jogos, estaremos a lutar pelas competições europeias; se ganharmos todos na Taça, venceremos a Taça", sublinhou.

O facto de ser agora o único treinador estrangeiro da I Liga foi relativizado pelo técnico espanhol, que garantiu conhecer bem a realidade do futebol português, em virtude das anteriores funções como secretário-técnico do Valência.

Ao conhecimento da liga portuguesa, Pedro Gómez Carmona juntou também elogios e destacou a "projeção" do campeonato a nível europeu. "O futebol português é atrativo, muita gente vem da Europa buscar jogadores e treinadores. É uma das ligas com mais projeção", referiu.

Por fim, o técnico de 34 anos, que fará no Estoril a sua estreia numa equipa do primeiro escalão, justificou o ‘sim’ ao convite dos estorilistas, depois da saída de Fabiano Soares. "Renunciei a um clube importante em Espanha porque acredito neste projeto. Há gente muito profissional, jovem, e jogadores que têm muito potencial. Creio que podemos fazer algo importante", concluiu.

A partida entre o Estoril e o Benfica, referente à 14ª jornada da I Liga, está marcada para este sábado, às 20h30, no Estádio António Coimbra da Mota, e será arbitrada por Bruno Paixão (Associação de Futebol de Setúbal).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.