Pedro Madeira Rodrigues, candidato às eleições para a presidência do Sporting, criticou hoje a constituição da Comissão de Honra da recandidatura de Bruno de Carvalho, associando o atual presidente do clube a nomes do "passado".

Em declarações aos jornalistas antes de entrar no Estádio José Alvalade, para assistir ao jogo entre Sporting e Varzim, para a segunda jornada do Grupo A da terceira jornada da Taça da Liga, o gestor, de 45 anos, garantiu ainda ter recebido "com naturalidade" a oficialização do avanço do líder ‘leonino’ para um segundo mandato.

"Ainda ontem (quinta-feira) o ouvi dizer que não estava a pensar em eleições e de repente aparece uma Comissão de Honra. Mas, mais do que haver uma Comissão de Honra, surpreendem-me alguns nomes que lá estão. São pessoas claramente ligadas ao passado, que eu achava que já tinham saído do Sporting e que, afinal, não saíram", afirmou.

A lista de apoiantes ‘notáveis' de Bruno de Carvalho foi hoje conhecida e conta, entre outros, com os nomes de José Maria Ricciardi, Sousa Cintra, Daniel Sampaio, Eduardo Barroso, Ricardo Sá Pinto ou Fernando Ruas.

Paralelamente, Pedro Madeira Rodrigues refutou a ideia defendida por Bruno de Carvalho de que um novo presidente no Sporting seria um retrocesso.

“Qualquer presidente que entra no Sporting não começa do zero. Começa com uma história de 110 anos. Houve muita coisa boa que foi feita e vamos aproveitar as coisas boas, como o próprio Bruno de Carvalho também as fez”, frisou.

Embora reitere a convicção da sua vitória nas eleições de 04 de março de 2017, o primeiro candidato à presidência dos ‘leões' assegurou que a continuidade da atual direção "não é o fim do Sporting" e sublinhou que "não há gente insubstituível" no clube, apesar de se ter identificado como "o anti-Bruno de Carvalho".

Assumindo o desconhecimento que ainda existe entre muitos sócios ‘leoninos’ sobre a sua candidatura, Pedro Madeira Rodrigues assegurou estar já a sentir "uma onda crescente de apoio".

"Sinto muito apoio, com as pessoas a darem-me força e coragem para andar para a frente e a dizerem que era preciso haver uma alternativa”, acrescentou.

O ex-secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa vincou ainda o seu desejo de "pôr o Sporting a voltar a ganhar", prometendo novidades sobre a sua equipa e o seu projeto para 19 de janeiro: "Vou constituir uma equipa muito forte para dar alegrias a estas pessoas todas".

Em relação ao embate desta com o Varzim, a contar para uma prova que o Sporting ainda não conquistou para o seu palmarés, Pedro Madeira Rodrigues admitiu não sentir muito apreço em relação à Taça da Liga.

“Confesso que tenho alguma embirração com esta competição, desde que estive no Algarve e assisti àquele jogo célebre entre Sporting e Benfica, mas é uma competição importante para ganharmos embalagem para as outras competições", rematou, aludindo à final de 2008/09, que os ‘encarnados' venceram no desempate por grandes penalidades.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.