O treinador do Marítimo, Pedro Martins, reconheceu hoje as dificuldades que encerram o jogo de domingo, receção ao Vitória de Guimarães, relativo à sexta jornada da Liga portuguesa de futebol.

Mesmo assim, o treinador dos insulares pretende somar a quarta vitória consecutiva na Liga, recusando euforias, resultantes dos bons resultados da equipa e do quarto lugar que ocupa na tabela.

«Estamos bem, confiantes, mas reconhecemos o valor do Vitória de Guimarães. É preciso ter a noção de que domingo vai ser um jogo complicado. Esta onda de euforia instalada terá de se acalmar. Vamos defrontar uma boa equipa, que não começou bem o campeonato, mas que se reforçou fortemente para atingir algo mais do que uma ida a uma competição europeia. Da nossa parte, temos tanta obrigação de vencer fora como em casa e este é um jogo para somarmos os três pontos», disse Pedro Martins.

O facto de a equipa conseguir vencer mais vezes fora do que nos Barreiros, também mereceu um comentário de Pedro Martins: «O futebol está a mudar. Ando a dizer isto há algum tempo e os resultados provam a minha ideia. As equipas que entendem isso são mais consistentes, quer em casa, quer fora. A massa associativa terá de entender que jogar em casa é complicado. Vamos defrontar uma equipa muito forte e necessitamos do apoio dos adeptos. Não é por acaso que surgem os resultados que estão a acontecer».

«Em Portugal há muita pressão nos jogos em casa, obrigando as equipas a querer ganhar nos primeiros minutos. As coisas não são bem assim, cada vez se trabalha mais e melhor, e quero felicitar os treinadores portugueses por essa contribuição», reforçou Pedro Martins.

O Vitória de Guimarães motivou também um comentário do treinador do Marítimo: «O Guimarães está diferente, provavelmente, ainda não estará como Rui Vitória gostaria, pois ainda está numa fase embrionária. O favoritismo não é nosso e vamos defrontar uma equipa recheada de grandes valores e que se reforçou de forma a jogar para algo mais do que a Europa».

Agora, com o grupo disponível quase na totalidade, depois da chegada do certificado internacional de Pouga, Martins reconhece que o problema está em escolher.

«Se todos estiverem a cem por cento e a trabalhar bem, tenho a certeza de que o grupo vai ficar mais forte e todos temos a ganhar com isso. Dificulta a minha vida, é um facto, mas eu também estou aqui para tomar decisões, bem ou mal, e assumo-as na plenitude», afirmou a concluir.

O Marítimo defronta o Vitória de Guimarães pelas 19:15 de domingo, no Estádio dos Barreiros, em jogo relativo à sexta jornada da Liga portuguesa de futebol, que será arbitrado pelo lisboeta João Capela.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.