Declarações de Pepa, treinador do Paços de Ferreira, à Sport TV, após o empate (1-1) com o Farense, no Estádio de São Luís, da 11.ª jornada da I Liga.

"[Um ponto ganho ou dois perdidos?] Foi um ponto ganho porque nós não tínhamos os três, não perdemos nada. Mas eu percebo a pergunta. Eu não gosto muito de dizer que merecíamos ter ganhado, mas que jogámos para ganhar desde o primeiro minuto e fizemos um grande jogo, fizemos."

"O que sai daqui é um ponto, mas uma exibição muito bem conseguida da minha equipa, muito boa. Disse aos jogadores, ao intervalo, que estava a ser um regalo vê-los jogar, com as ideias bem definidas, sem medo de jogar num campo muito difícil, onde o Farense tinha dois jogos e duas vitórias, com o Boavista e o Marítimo. Mantivemo-nos fiéis às nossas ideias e ao nosso jogo, a jogar para frente, com qualidade, com uma circulação de bola muito rápida, a jogar por dentro e por fora."

"Acabámos por ter dificuldades no jogo direto do Farense. Isto não é nenhuma crítica, é uma forma de jogar e de chegar lá, com muita gente e muitas segundas bolas. E esses últimos 10/15 minutos criaram-nos muitas dificuldades. Muitas vezes o que fica são os últimos 10 minutos, mas tenho de olhar para o jogo todo e o Paços foi superior. Até podíamos ter perdido, como podíamos ter resolvido o jogo mais cedo, mas o futebol é isto mesmo. Saio satisfeito, porque não abdicámos daquilo que trabalhamos."

"Saída do Oleg? Não sei de nada. O que interessa é estar com a cabeça limpa. É um miúdo com muita maturidade e, em relação a esse tipo de situações, tudo o que seja valorizar jogadores é uma satisfação enorme, independentemente do que possa vir a acontecer."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.