Pepe ainda não está pronto para 'pendurar' as chuteiras, mantendo-se com uma mentalidade e capacidade física invejável aos 39 anos.

"Enquanto tiver forças e sentir que estou a competir de igual para igual, vou continuar a dar o meu melhor, tanto em prol do meu clube, como da minha seleção", começou por dizer o jogador em entrevista à revista Dragões, sublinhando que tem vontade de continuar a ganhar pelo FC Porto.

"Para poder ganhar no FC Porto temos de correr mais do que os nossos adversários. Muito mais. Identifico-me muito com esse espírito aqui do Norte, que também é o de Portugal. Nós somos um povo humilde, trabalhador, que nunca vira a cara ao trabalho e que acredita muito nas nossas capacidades. Senti isso desde a minha primeira passagem pelo FC Porto. Aqui, para podermos ganhar temos de correr mais, de lutar mais e de fazer sempre mais do que os adversários para conseguirmos títulos ano após ano. Muita gente pensa que é fácil, mas não é. Esse é o espírito da nossa região Norte, onde vive malta trabalhadora que arregaça as mangas quando tem de ser e independentemente de quem estiver do outro lado", sublinhou o defesa central.

Sobre o futuro, Pepe não fecha à porta a uma continuidade a competir para lá dos 40 anos, mesmo sem contrato.

"Se estiver num nível bom para o clube... Costumo dizer que é dia a dia. Se estiver bem fisicamente e mantiver a mesma pujança, estou à disposição do clube para o que o presidente quiser. Se o contrato acabar e precisarem de mim, continuo a jogar sem contrato. Isso depende do presidente, está na mão dele e do treinador", vincou o central de 39 anos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.