O despedimento de José Peseiro do comando técnico do Sporting vai custar aos cofres de Alvalade 800 mil euros, escreve esta sexta-feira o jornal Correio da Manhã.

De acordo com a informação veiculada pelo referido diário, a decisão de Frederico Varandas despedir José Peseiro após a derrota do Sporting na Taça da Liga 'vai custar caro' à direção leonina, uma vez que o treinador não gostou de saber que ia ser despedido através da comunicação social e por isso não vai facilitar a saída.

Segundo os dados avançados pelo Correio da Manhã, José Peseiro assinou com o Sporting um contrato por uma época, com mais uma de opção, com um ordenado de 1,2 milhões de euros brutos por ano, o mesmo vencimento que auferia no FC Porto em 2015/2016.

No contrato assinado com o Sporting de Sousa Cintra, José Peseiro tinha uma cláusula que prometia não levantar entraves caso o presidente eleito no passado dia 8 de setembro tivesse outro desejo. No entanto, Frederico Varandas não accionou a referida cláusula e José Peseiro entende agora que tem pleno direito ao pagamento total dos oito meses que ainda faltam no contrato.

José Peseiro não gostou de saber que ia ser despedido através da comunicação social e ficou revoltado com a postura de Frederico Varandas, razão pela qual não vai facilitar a sua saída, escreve o jornal Correio da Manhã.

O ex-treinador do Sporting entende que a equipa leonina ainda lutava por todas as competições quando foi despedido por Frederico Varandas e que por essa razão se sente 'traído' pelo presidente dos 'leões'.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.