À margem do jantar de inauguração de mais uma casa do FC Porto, desta vez em Caminha, Pinto da Costa “atirou” contra a comunicação social, dizendo que há “grupos económicos que controlam os jornais e que fazem do FC Porto um alvo a abater, porque é um dos resistentes de fora de Lisboa”.

No jantar azul e branco, numa unidade hoteleira em Vila Praia de Ancora,com 320 pessoas, o líder dos portistas acusou mesmo a comunicação social de “encobrir coisas gravíssimas” que alegadamente se passam nos clubes adversários e que, “se fossem no FC Porto, o mínimo que aconteceria, era ter o Ministério Público à porta”.

O presidente do FC Porto foi mais concreto e directo, lembrando o que o advogado António Pragal Colaço disse, dias antes da final da Taça de Portugal, no Jamor.

 “No tal canal… vermelho, em que um senhor licenciado em Direito apelou a que os benfiquistas pegassem nas armas contra o FC Porto. E esse apelo não foi em sentido figurado. O mais grave foi a forma como a comunicação social passou por cima” dessas afirmações, ditas pelo advogado António Pragal Colaço.

Pinto da Costa fez questão de lembrar aos seus apoiantes que, como o “único” clube que “levanta a voz contra o centralismo de Lisboa”, a força dos Dragões é ter mais adeptos no sul de Portugal.

“Os mais velhos sabem como é difícil ao FCP conquistar seja o que for, vencer os adversários de Lisboa. Por isso, as nossas vitórias têm um sabor especial”, frisou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.