O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, desvalorizou hoje as críticas dos adeptos a Julen Lopetegui, recordando que “todos” os anteriores treinadores de futebol do clube foram alvo da exigente massa associativa do Dragão.

“O treinador do FC Porto é contestado desde o primeiro dia como o foram todos os outros. Já não se lembram? Mourinho foi contestado e só passou a ser ‘special one’ quando saiu do FC Porto e foi para o Chelsea”, exemplificou.

O dirigente, que deu igualmente o exemplo do treinador holandês Co Adrianse e de Jesualdo Ferreira, ambos campeões nos ‘dragões’, recordou, na zona mista do Estádio do Dragão, que “o público é muito exigente”.

“É preferível contestarem o treinador e deixar os jogadores para estes fazerem o seu trabalho. (Lopetegui) Não está aqui para ser simpático, mas para trabalhar, treinar e colocar o FC Porto no primeiro lugar, como conseguiu”, frisou.

Pinto da Costa reconheceu ser “importante” comandar isolado a competição, o que acontece ao FC Porto pela primeira vez na ‘era’ Lopetegui (chegou no início da época 2014/15), mas recorda que “no fim é que se fazem as contas”.

O dirigente desvalorizou ainda os assobios do público a Lopetegui pelo facto de ter o jovem ponta de lança André Silva a aquecer e, à última, não entrar, recordando que o podem ver em ação no campo do Pedroso, em Vila Nova de Gaia, onde costuma alinhar pela equipa B, que lidera isolada a II Liga.

“Tenho esperança em mais um jovem formado no clube e que vai atingir a equipa principal, mas quando for a hora certa, estiver preparado e o treinador entender que é o momento, não porque o público assobia ou deixa de assobiar”, frisou.

Ainda assim, revelou que Lopetegui tem “cada vez mais confiança” em André Silva, que vai ser integrado em definitivo na equipa principal, um dos motivos pelos quais “é possível que (Pablo Osvaldo) saia” para o futebol argentino, já que a equipa “não necessitará de ter três pontas-de-lança”.

Por seu lado, o lateral esquerdo Cissokho não se conseguiu impor no regresso ao clube, emprestado pelo Aston Villa, pelo que voltou a Inglaterra.

Pinto da Costa assegurou ainda que “nada está previsto” quanto a entradas ou saídas no mercado de Inverno, condicionando mexidas no plantel a uma “oportunidade”.

“Não procuramos ninguém. O plantel tem dado satisfação. Tem chegado para as encomendas”, concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.