Em entrevista ao Porto Canal, Pinto da Costa abordou o apedrejamento do autocarro do Benfica, deixando duras críticas à atuação de João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e Desporto, bem como às restantes entidades responsáveis por prevenir a violência nos recintos desportivos.

"Essas entidades fecham os olhos ao que se passa nas claques. Foi denunciado nos emails e depois fica na gaveta. Esses organismos responsáveis pela violência no desporto são responsáveis morais pelo que acontece", começou por dizer Pinto da Costa, referindo-se depois a João Paulo Rebelo.

"Tudo o que aconteça de violência no Benfica ele não responde. Mas quando o João Félix, à porta do hotel Solverde, foi empurrado por um catraio de 16 anos, o secretário de Estado veio repudiar. Agora passa-se o que se passa e não diz nada? É o responsável pela situação que estamos a viver", apontou.

Na quinta-feira, o autocarro da equipa do Benfica foi apedrejado à saída da A2, quando se dirigia para o centro de estágios do clube, no Seixal, depois do empate 0-0 na receção ao Tondela, em jogo da 25.ª jornada da I Liga, e os jogadores Weigl e Zivkovic foram transportados para um hospital de Lisboa, por terem sido atingidos com estilhaços.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.