O presidente da Assembleia-Geral (AG) do Vitória de Guimarães, João Cardoso, defendeu hoje, no início das comemorações do 89.º aniversário do clube, a constituição de uma Sociedade Anónima Desportiva (SAD) para o futebol.

«A forma como a sociedade e as condições macroeconómicas evoluíram não são compatíveis com o estado de governação de que o Vitória ainda padece, pelo que o clube e os seus associados devem repensar urgentemente que governo jurídico querem», advertiu o líder da AG.

O também antigo vice-presidente para a área financeira do Vitória de Guimarães, que falava no final da cerimónia do hastear da bandeira, que marcou o início das comemorações do 89.º aniversário do clube, disse que defende «há muito a separação objetiva do futebol das restantes modalidades» e que isso passa pela criação de uma SAD para o futebol.

«Sou apologista disso e cada dia que passa mais convicto fico que, inevitavelmente e a curto prazo, esse tema terá que ser posto em cima da mesa para que o Vitória de Guimarães e os seus sócios se pronunciem. Essa é claramente a minha opinião e cada vez mais», referiu João Cardoso.

As comemorações do aniversário vitoriano prosseguem às 19:00 com uma missa cerimonial na Igreja de S. Domingos, em Guimarães, que antecede o jantar no espaço de eventos mitPenha, a partir das 20:00, e que contará com a presença do líder da Liga de clubes e candidato à presidência da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes.

A partir das 22:00 serão entregues os emblemas de 25 e 50 anos de filiação aos sócios do Vitória de Guimarães.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.