O encontro entre o FC Porto e o Vitória de Guimarães ficou marcado por falha de comunicação entre o VAR, localizado na Cidade do Futebol, e o Estádio do Dragão, entre os 15 e os 45 minutos de jogo.

A situação deveu-se a uma falha no circuito de comunicação da Altice, sendo que o mesmo foi testado ao intervalo e resolvido no início da segunda parte.

Durante esse período, o FC Porto fez dois golos, sendo que o segundo, apontado por André Pereira, foi marcado em fora de jogo.

Júlio Mendes, presidente do Vitória, frisou "o penálti não assinalado [lance ao minuto 40 que envolveu Otávio e João Carlos Teixeira na área do FC Porto] e o golo sofrido em posição irregular".

"Isto não é nada contra o FC Porto. Queremos estar no futebol de uma forma positiva e contribuir para a verdade desportiva. E vamos continuar a fazê-lo sempre que alguma parte da equipa de arbitragem, seja VAR ou árbitro de campo, não estiver de acordo com a competência que tem de existir. O nosso grupo está de parabéns porque acreditou até ao fim", disse o líder dos minhotos na zona mista.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.