O treinador Custódio Castro disse hoje que o "problema" defensivo do Sporting de Braga é coletivo e não apenas da defesa, mas admitiu que a equipa tem que ser mais forte nesse aspeto na I Liga de futebol.

Os minhotos perderam com o Santa Clara na última jornada, por 3-2, com um número de golos sofridos pouco habitual, mas para o técnico, o problema é coletivo.

"Se Rolando vai jogar? Amanhã [sábado, com o Boavista, na 26.ª jornada] saberemos, mas esta não é uma questão da defesa, mas da equipa. Como se sabe, ‘bons ataques ganham jogos, grandes defesas ganham campeonatos', temos que ser mais fortes no aspeto defensivos, mas isso não depende só da defesa ou do meio-campo", disse.

Custódio Castro revelou, em conferência de imprensa, que a equipa tem "trabalhado muito nesse aspeto" e disse ter "a certeza absoluta de que os jogadores do Braga sabem o que têm de fazer".

Os bracarenses ocupam a terceira posição na tabela classificativa, mas têm apenas a sexta melhor defesa do campeonato.

"É um problema da equipa que temos que resolver e ela é capaz disso. Queremos controlar o jogo com bola, mas isso não acontece sempre e, nesse período, temos que estar muito concentrados e agressivos. Não sofrermos golos coloca-nos mais perto de marcar", disse.

Custódio Castro disse ainda que, após a derrota com o Santa Clara, a equipa "corrigiu o que tinha a corrigir" e espera que se apresente mais perto do que pretende frente ao Boavista.

"Focámo-nos muito no que somos como equipa e tentámos centrar-nos no que controlamos. Fui dizendo sempre aos jogadores que, após esta paragem longa, se centrem no rendimento individual e isso vai levar ao rendimento da equipa", disse.

O treinador, que voltou a frisar que o objetivo "é reforçar o terceiro lugar", admitiu que gostaria de ter os adeptos a apoiar no primeiro jogo em casa após a interrupção devido à pandemia de covid-19, mas lembrou que, a "quem joga no Braga não faltam ambições e motivos para jogar ‘a top’".

Sobre o Boavista, que também saiu derrotado na última ronda (1-0, em casa, diante do Moreirense), considerou ter feito "um bom jogo".

"Criou bastantes oportunidades de golo, podia ter tido outro resultado e espero um Boavista forte, agressivo, é a cultura do Boavista. Cabe-nos contrariar isso com a nossa forma de jogar, em posse, mas uma posse agressiva para entrar em zonas de finalização", disse.

Sporting de Braga, terceiro classificado, com 46 pontos, e Boavista, 13.º, com 29, defrontam-se a partir das 21:00 de sábado, no Estádio Municipal de Braga, em jogo que será arbitrado por Luís Godinho, da associação de Évora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.