José Matos Fernandes, presidente da Assembleia Geral do FC Porto, admite adiar ou mesmo suspender o ato eleitoral para a presidência dos 'dragões', marcado para o dia 18 de abril. De acordo com a edição desta quarta-feira do jornal 'A Bola', tal dependerá do evoluir da situação relativa à pandemia do Covid-19 e das medidas tomadas pelos governantes, como a eventualidade de ser declarado no nosso país o estado de emergência.

Citado por aquele jornal, José Matos Fernandes mostra-se disponível para proceder ao adiamento das eleições para momento mais oportuno. "Como é impossível fazer previsões quanto a esta calamidade pública, também não queremos correr o risco de marcar uma nova data e ter que adiá-la de novo", afirmou, justificando assim uma possível suspensão do ato eleitoral e não um simples adiamento com a necessidade de cumprir as recomendações da Direção-Geral da Saúde para prevenir a propagação do novo coronavírus.

José Matos Fernandes está igualmente a ponderar alargar o prazo para a apresentação de listas, caso o estado de emergência em Portugal venha mesmo a ser decretado. Recorde-se que, esta terça-feira, Jorge Nuno Pinto da Costa e José Fernando Rio apresentaram as respetivas listas a este ato eleitoral do FC Porto, referente ao quadriénio 2020-2024.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.