O deputado do PS Miguel Laranjeiro questionou hoje o Ministério da Administração Interna (MAI) sobre os incidentes violentos que interromperam na véspera o jogo da quarta jornada da I Liga de futebol Vitória de Guimarães-FC Porto (1-1).

"As alterações de ordem introduzidas colocaram em risco a segurança dos espetadores do jogo, entre os quais famílias inteiras e jovens, criando um alarme social no momento e para futuro que importa superar. Não podemos permitir que os eventos desportivos, qualquer evento, sejam suscetíveis de ser vistos como espaços de fruição com riscos anormais para a segurança e a integridade física dos espectadores", lê-se no requerimento do deputado socialista.

O documento dirigido ao ministro Miguel Macedo visa esclarecer "que medidas de segurança foram adotadas", se "o evento foi devidamente acompanhado por agentes das unidades de informações desportivas" e "quais os factos que determinaram a intervenção da PSP".

"Segundo os relatos, os meios utilizados pelas forças de segurança poderão não ter sido proporcionais à natureza da ocorrência verificada, sobretudo tendo em conta a presença de espectadores com perfil diferenciado nas bancadas. Assim, considerando a forma como estes eventos desportivos são planeados, como explica a desproporção da intervenção relativa à ocorrência ?", pergunta Miguel Laranjeiro.

Cerca da meia hora de jogo, registou-se uma carga policial numa das bancadas do Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, incluindo tiros de bala de borracha que terão ferido, pelo menos, duas pessoas, e motivaram a interrupção do encontro por sete minutos, pois alguns espetadores invadiram o recinto momentaneamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.