O candidato à presidência do Benfica Rui Rangel coloca como “valor base” uma cifra entre os 60 e 70 milhões de euros por época para a negociação da cedência dos direitos televisivos dos jogos de futebol.

Em entrevista à agência Lusa, o líder da Lista B, que concorre com o atual presidente, Luís Filipe Vieira, considera montantes na ordem dos 22 milhões de euros, que chegaram a ser falados nas negociações com a Olivedesportos, «não defendem os interesses do Benfica».

Na quarta-feira, Luís Filipe Vieira anunciou ter rejeitado duas propostas de renovação do contrato com a Olivedesportos, passando os jogos do clube da Luz a ser transmitidos na Benfica TV a partir da próxima época.

Rui Rangel ressalva que não conhece em detalhe o contrato ainda em vigor com a Olivedesportos, mas promete que, caso seja eleito, iniciará contactos com «parceiros internacionais».

«Quero um parceiro que seja mais amigo do Benfica e menos amigo do rival do Benfica», reiterando que 22 milhões de euros por temporada não se adequam a um clube com 14 milhões de simpatizantes.

Para Rui Rangel, 22 milhões «são um valor pessimista» e prefere colocar a fasquia entre os 60 e os 70 milhões de euros, montante «mais aceitável para a grandeza do Benfica».

«O valor base anda na casa dos 60/70 milhões de euros. O valor otimista atinge os 135 milhões», arrisca do líder da Lista B, que não rejeita, porém, a ideia de os direitos ficarem centralizados na Liga, como defende o organismo que gere os campeonatos profissionais.

Ainda sobre os direitos televisivos, Rui Rangel subscreve o antigo treinador do FC Porto e selecionador de Portugal, António Oliveira, quando afirmou, em entrevista ao diário desportivo A Bola, que o Benfica «tem oportunidade de acabar com o sistema», em referência direta à influência da Olivedesportos, liderada pelo seu irmão, Joaquim Oliveira, sobre os clubes.

«Claro que há um sistema. António Oliveira é uma pessoa atenta, do mundo do futebol. O que se diz na voz do povo é que a Olivedesportos domina a estratégia toda do futebol a nível nacional», comentou Rui Rangel.

Irmão de Emídio Rangel, um dos fundadores da rádio TSF e da estação televisiva SIC, o candidato à presidência do Benfica admite que poderá pedir conselhos ao irmão nesta matéria.

«O meu irmão é um sábio em televisão, em estratégia televisiva e em rádio. Tem créditos na sociedade portuguesa que falam por si. É uma pessoa em que irei sempre pensar para receber conselhos e obter uma linha mais assertiva sobre o produto televisivo», concluiu.

As eleições do Benfica estão agendadas para sexta-feira entre as 10h00 e as 22h00 no Pavilhão nº 2 do Estádio da Luz e nas casas do Benfica de Famalicão, Coimbra, Évora e Faro, ou através de internet para os residentes nas regiões autónomas ou no estrangeiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.