No caso do avançado Saulo, ex-Celta de Vigo, trata-se de um regresso a Vila do Conde, uma vez que o atleta já tinha alinhado no emblema nortenho em 2004/2005.

O jogador notou muitas diferenças na evolução do clube neste regresso aos “Arcos”.

“Vim encontrar um clube completamente diferente, mas mudado para melhor. O Rio Ave não parou no tempo”, disse Saulo, que assumiu ter evoluído como jogador desde a sua última passagem por Vila do Conde.

“Na altura tinha apenas 21 anos, e agora creio que estou melhor, com mais maturidade e experiência, nomeadamente após a passagem pelo futebol espanhol. Quero ser mais um a ajudar o colectivo”, afirmou o avançado.

Diogo Matias, defesa central, de 22 anos, ex-Grémio Anópolis, do Brasil, percebeu neste primeiro treino algumas diferenças no futebol praticado em Portugal.

“Correu bem o primeiro dia de trabalho. Deu para ver que é um futebol mais envolvente e rápido. Tenho agora de me adaptar o mais rápido possível, mas acho que não haverá problema”, disse o defesa.

Confessando que “não conhecia nenhum dos novos colegas de trabalho”, Diogo Matias referiu a presença de vários jogadores brasileiros no plantel do Rio Ave para “ajudar na integração”.

Sendo esta a primeira experiência de trabalho fora do seu país, Diogo Matias, que escolheu o número 4 para a camisola, pretende que o desafio no Rio Ave “seja a primeira de muitas outras experiências da carreira na Europa”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.