Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente do clube algarvio, Filipe Sousa explicou o sucedido: «O jogador em causa acusou positivo num controlo realizado após o jogo Olhanense-Académica, por causa de um medicamento tomado e não de uma substância dopante».

O dirigente salientou que o clube não teve conhecimento do facto: «Não é um medicamento que utilizamos. O jogador devia estar com algumas dores e tomou um anti-inflamatório, sem que tenha havido a posterior informação aos serviços antidopagem», explicou.

O vice-presidente do Olhanense diz que o clube está «tranquilo» e acredita que o caso vai ser «arquivado».
O clube algarvio e o Sporting, a quem pertence o passe do jogador, já foram notificados, sendo que a contra-análise deverá realizar-se na próxima semana.

O jogador já estava, de resto, de fora das opções do técnico Daúto Faquirá para a recepção de domingo à Naval 1.º de Maio, depois de ter sido expulso no encontro em atraso da 23.ª jornada disputado no domingo, diante do Sporting de Braga, derrota em casa por 2-0.

Em comunicado, o Sporting referiu que nada tem que ver com o caso: «A Sporting Clube de Portugal, SAD, vem esclarecer que o jogador tem contrato de trabalho com esta Sociedade até 30 de Junho de 2012, foi cedido temporariamente ao Olhanense, em Julho de 2010, e desde essa data tem sido acompanhado clinicamente pelo Departamento Médico do Olhanense».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.