O treinador Ricardo Soares afirmou ontem que o Gil Vicente vai entrar para vencer no reduto do Paços de Ferreira e confirmar a manutenção na I Liga portuguesa de futebol, no jogo que abre a 33.ª jornada.

Os gilistas ocupam o 12.º lugar, com 36 pontos, e só precisam de mais um para assegurar a permanência no escalão maior do futebol nacional, mas o técnico prometeu uma equipa fiel ao seu ‘ADN’, a querer impor o seu futebol para vencer no reduto da formação pacense, que, com 50 pontos, já garantiu o quinto lugar e o consequente apuramento europeu.

“Para mim, o que faz sentido é atingir objetivos. O objetivo para o qual fui contratado é a manutenção, e a verdade é que ela ainda não está assegurada. Apesar de estarmos numa oposição favorável comparativamente a outros adversários, ainda não a conseguimos e é nisso que estamos focados”, realçou, na antevisão ao desafio marcado para as 19:00 desta sexta-feira.

Convencido de que o plantel só pensa em “conquistar rapidamente o objetivo”, Ricardo Soares projetou um “excelente jogo de futebol”, entre um Gil Vicente que está “forte” e “confiante no processo de jogo” e um Paços de Ferreira, que foi a “sensação do campeonato”, graças ao “trajeto quase imaculado” assente no trabalho da equipa técnica liderada por Pepa.

“[O Paços] fez muitos jogos muito bem conseguidos, uma sustentabilidade nos resultados muito forte. Faz um campeonato muito regular, nivelado por cima. Sabemos da qualidade individual e coletiva do Paços de Ferreira, mas também sabemos como estamos”, disse.

Para o ‘timoneiro’ dos ‘galos’, a formação da ‘capital do móvel’ viveu um “abaixamento natural”, próprio de quem “eleva a fasquia”, com um ponto somado entre a 25.ª e a 29.ª jornadas, mas já foi “igual a si própria” nos jogos mais recentes, voltando a exibir qualidade em todos os setores.

“O Paços de Ferreira tem um conjunto de jogadores com um nível médio-alto. É uma equipa bem montada nas soluções para os lugares. Tem uma defesa madura e experiente, dois laterais com projeção ofensiva, um meio-campo com muita qualidade e competência. Na frente, tem gente com capacidade no ataque aos cruzamentos. É uma equipa com um jogo de corredores muito forte”, descreveu.

O técnico frisou ainda que, além da manutenção, a motivação das semanas de trabalho é a de fazer o plantel “evoluir de forma sustentada para um nível superior”, com “os jogadores a valerem mais do que o que valiam antes”.

O Gil Vicente, 12.º classificado da I Liga portuguesa, com 36 pontos, defronta o Paços de Ferreira, quinto, com 50, em jogo agendado para as 19:00 desta sexta-feira, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, com arbitragem de Hugo Silva, da Associação de Futebol de Santarém.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto