"Uma equipa que faz o que o Rio Ave fez frente Nacional ganharia certamente a maioria dos jogos, isto numa análise simples. E digo isto não apenas pelo que o Rio Ave fez, mas também pelo que não deixou o Nacional fazer”, disse o técnico.

O Rio Ave estreou-se no arranque do campeonato com uma derrota em casa por 1-0 frente ao Nacional, situação que Carlos Brito entende ter deixado alguma “sensação de injustiça”.

Para o jogo de segunda-feira em Guimarães, o técnico reconhece as dificuldades – frente a um candidato a lugares europeus -, mas tem a ambição de vencer e começar a recuperar pontos após a má estreia.

“Temos de conquistar o que está em jogo, porque falamos de uma equipa que luta pelos lugares de acesso à Europa e que joga em casa. É uma equipa de grau de dificuldade elevada, mas isso não faz perder a ambição de vencer”, disse.

Os vila-condenses treinaram hoje de manhã, numa sessão de trabalho em que Vítor Gomes, com uma tendinite, e Jeferson, em repouso e tratamentos, continuaram a ser os dois únicos ausentes.

O Rio Ave volta a treinar domingo, às 10:30, e na segunda-feira defronta fora o Guimarães, a partir das 20:15, em jogo que será dirigido pelo árbitro Rui Costa, do Porto, e que encerra a segunda jornada.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.