Filip Djuricic, jogador que assinou em definitivo pela Sampdoria num negócio que trouxe o regresso de Pedro Pereira ao Benfica, explicou os motivos que o levaram a transferir-se para os ‘encarnados’ em 2013/2014, proveniente do Heerenveen.

“Escolhi o Benfica e não me arrependi, é um histórico e disseram-me que iriam fazer um projeto ao nível dos grandes clubes europeus”, começou por dizer o jogador ao jornal Mozzart Sport.

“Tinha muitas ofertas para deixar o Heerenveen, mas o diretor desportivo do Benfica, o famoso Rui Costa, veio a minha casa duas ou três vezes e disse-me que poderia ser o número 10, como acontecera com Aimar. Disse-me que a equipa seria construída à minha volta, parecia um conto de fadas. Mas o treinador [Jorge Jesus] não via as coisas assim” acrescentou o sérvio.

Em três épocas de águas ao peito, o registo de Djuricic acabou por ser bastante discreto: 24 jogos e apenas dois golos. Acabou por ser emprestado ao Mainz, Southampton e Anderlecht, antes de assinar em definitivo pelo emblema italiano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.