O Benfica visita Setúbal no próximo sábado e Rui Vitória só pensa num triunfo no Bonfim para dar continuidade à sequência de quatro vitórias consecutivas dos 'encarnados' para o campeonato nacional. O técnico do Benfica assume que defrontar os 'encarnados' traz sempre motivação aos adversários, mas que a exigência na Luz é sempre a mesma: ganhar independentemente da prova ou do adversário.

"Todos os jogos que disputamos são difíceis. Há uma motivação natural de que nos defronta, aceitamos isso como óbvio. Mas vamos à procura da vitória de forma insistente. É o que temos feito sempre. Já tivemos jogos difíceis, como em Braga, e foi isso que fizemos", afirmou Rui Vitória sobre a visita do Benfica ao reduto do Vitória de Setúbal.

"Cada jogo é um jogo, tem uma vida própria. Vamos prepara o jogo, primeiro para nós, e depois em função das mais-valias do adversário. Só amanhã é que vou falar com os meus jogadores sobre a equipa", acrescentou Rui Vitória sobre o jogo da 13ª jornada.

"É uma evidência que estamos a jogar com 3 dias de intervalo. É preciso analisar aquilo que cada jogador pode dar. Uma coisa é clara para mim: não me importa pensar no União se não conquistarmos este jogo. A partir de sábado pensaremos na equipa para o União", assumiu o técnico sobre o jogo em atraso contra o União da Madeira agendado para a próxima semana.

Questionado sobre as quatro vitórias consecutivas para o campeonato, Rui Vitória mostrou-se naturalmente satisfeito por algo que considera ser fruto do trabalho desenvolvido, e destacou ainda os novos valores que estão a despontar da Luz.

"É a consequência do nosso trabalho. É muito natural. É lógico que entramos em todos os jogos para ganhar. É evidente que quando as coisas funcionam bem ficamos mais satisfeitos. Mas não vejo nada de anormal nisso. É mais do mesmo em virtude do nosso trabalho. Mas obviamente que ficamos satisfeitos com isso. Ficamos satisfeitos por ver jovens a aparecer, mais jogadores portugueses a jogar... mas para nós é tudo normal", assumiu o técnico.

"Nada muda o meu pensamento. O meu trabalho é arranjar soluções. Se precisarmos de nos reforçar logo vemos. Se não tivermos temos jovens portugueses a aparecer. Estou num projeto Benfica que adoro, que é difícil, mas com abertura de espírito e sem discutir o assunto de plantel aqui.

Por norma não me vão ver aqui a discutir questões de plantel. Isso são questões internas. Estou a trabalhar de uma forma apaixonadíssima e dedicadíssima no Benfica, quer seja com jogadores mais novos, menos novos, mesmo os que não têm rendido menos, temos jovens valores que podem ser mais valias para o futebol português", sentenciou sobre uma possível ida ao mercado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.