Rui Cordeiro, atual presidente, e Miguel Simas, antigo vice-presidente, são os dois candidatos formalizados à presidência do Clube Desportivo Santa Clara, equipa açoriana da I Liga de futebol, para as eleições de 01 de maio.

O prazo para entrega de listas candidatas ao ato eleitoral terminou na quarta-feira.

Rui Cordeiro, atual presidente, anunciou a 17 de março que iria ser candidato a um terceiro e último mandato à frente do clube que preside desde 2015.

Caso vença, o atual presidente apontou como “prioridade” do próximo mandato a construção de infraestruturas para a formação do Santa Clara, que não tem instalações próprias.

“Queremos tomar aquilo que era nosso, vamos tentar no próximo mandato resgatar e voltar a colocar à disposição da formação do Santa Clara e dotar aquela infraestrutura, que tem um campo de futebol 11 e de futebol de sete, para resolver de uma vez por todas os problemas da formação”, afirmou então Rui Cordeiro.

O atual presidente lembrou ainda que quando assumiu a presidência do clube em 2015, o Santa Clara “lutava para não descer” de divisão na II Liga e registava “graves problemas financeiros”.

Pela frente, Rui Cordeiro terá Miguel Simas, antigo vice-presidente na primeira direção de Cordeiro na liderança da formação açoriana.

A candidatura de Miguel Simas tem como lema “Defender e Honrar: Vamos devolver o Santa Clara aos seus sócios”.

Miguel Simas desempenhou várias funções no Santa Clara, entre elas a de vice-presidente e de administrador, sendo atualmente acionista da SAD dos açorianos.

Em novembro de 2018, Miguel Simas era presidente da comissão de vencimentos da SAD do Santa Clara, mas demitiu-se do cargo devido aos aumentos salariais de Rui Cordeiro e de outros dirigentes.

Apesar dos resultados desportivos da equipa, Miguel Simas considera que o Santa Clara “tem estado sujeito a momentos difíceis, exposições negativas e desnecessárias”, referindo-se ao envolvimento de Rui Cordeiro no processo do Azores Parque.

“[Queremos] fazer regressar ao clube a credibilidade, a transparência e a certeza de que o futuro pode, e deve, ser encarado com a garantia de que o CD Santa Clara continuará o seu crescimento, alicerçado em bases sólidas, sérias e que não hipotecam a sua sobrevivência”, escreveu Simas na página da candidatura no Facebook.

Segundo o Açoriano Oriental, o Ministério Público pretende que Rui Cordeiro seja condenado por insolvência culposa, no âmbito do processo de insolvência da sociedade Azores Parque.

Em termos desportivos, o Santa Clara ocupa atualmente o sétimo lugar da I Liga de futebol, com 36 pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.