O Santos poderá apresentar uma queixa na FIFA contra o Benfica por causa de Lucas Veríssimo. Diz o jornal Record na sua edição desta quinta-feira que alguns elementos do Conselho Deliberativo do emblema brasileiro vão levar o assunto para aprovação, na reunião desta quinta-feira, onde serão analisados os pareceres do Conselho Fiscal.

Entendem os dirigentes do Santos que o Benfica não devia ter falado com o defesa central antes de chegar a um acordo com o clube brasileiro.

De recordar que o Santos é gerido por uma Comissão de Gestão, liderado por Orlando Rollo, após a saída de José Carlos Perez, o anterior presidente. Com o clube em processo eleitoral, todas as questões relativas a transferências terão de passar pelo Conselho Fiscal e pelo Conselho Deliberativo.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, esteve no Brasil nos últimos dias a negociar com o clube santista mas a proposta apresentada acabou chumbada pelo Conselho Fiscal.

O Benfica começou por querer o jogador por empréstimo, com opção de compra no final desta época 2020/21, mas o Santos não aceitou, diz a imprensa brasileira. O Benfica quer que a compra do central entre nas contas da próxima época e não nesta, daí a proposta de cedência com opção de compra obrigatória. A segunda proposta dos 'encarnados' incluíam 1,5 milhões de euros a pagar já em janeiro, e os restantes cinco milhões a pagar durante a duração do contrato de Lucas Veríssimo com o Benfica (quatro ou cinco anos).

A proposta aceite pelo Conselho Fiscal acabou por ser a do Al-Nassr, da Arábia Saudita. É uma proposta mais baixa que a do Benfica mas mereceu parecer positivo do Conselho Fiscal do Santos. O clube da Arábia Saudita pagaria cinco milhões de euros pelo defesa central, em apenas duas prestações. Lucas Veríssimo deseja jogar na Europa, ele que é um dos desejos de Jorge Jesus para reforçar o centro da defesa do Benfica, muito criticado esta época.

Jogador ameaçou não jogar

Depois de conhecida a recusa do Conselho Fiscal do Santos à proposta do Benfica por Lucas Veríssimo, o jogador terá ameaçado na entrar em campo no jogo frente ao LDU Quito (o jogador acabou por alinhar de início). A divulgação do parecer do Conselho Fiscal não agradou a Orlando Rollo. Em declarações ao portal 'globoesporte', o dirigente contou que passou a última terça-feira a tentar acalmar o jogador depois das notícias publicadas pela imprensa.

"Conversei durante o dia todo, principalmente com o Lucas (Veríssimo), tentando acalma-lo, porque é muito estranha uma notícia destas. Ele estava extremamente aborrecido, muito chateado com o que aconteceu", contou.

Orlando Rollo frisou que o comité a que preside não recebeu qualquer decisão do Conselho Fiscal sobre a proposta encarnada pelo jogador, revelando ainda que o restante balneário se mostrou solidário com Veríssimo.

"Volto a repetir: esse parecer não chegou a nós, no Comité de Gestão. (...) Não sabemos se é uma notícia falta ou se foi alguma fuga interna no Conselho Fiscal. (...) Eles estavam muito exaltados, principalmente os atletas, que tomaram as dores do Lucas. Temos de saber o que aconteceu, o que sabemos é que foi uma irresponsabilidade de alguém", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.