O Arouca recebeu e venceu o FC Porto, pela primeira vez na sua história, no Estádio Municipal de Arouca, por 3-2, na 21.ª jornada da Primeira Liga. No final do encontro, Sérgio Conceição e Pepe falaram na flash interview à 'Sport TV'.

Sérgio Conceição e o demérito do treinador

"Acontece um bocadinho de tudo no jogo. Falta treinador, falta de discernimento, uma entrada onde nos primeiros minutos sofremos um golo, empatamos. Entre esse golo e o nosso empate e entre os 28/29 minutos onde há o penálti do Pepe, temos duas ou três ocasiões claras para fazer o golo, nesse período há uma falta de eficácia e é o treinador que não percebe nada disto. Entretanto no segundo tempo, numa ou outra situação que devíamos ter concluído de outra forma, com discernimento naquela que foi o nosso ataque, perdemos bolas que permitiu o Arouca recuperar a bola e nós desorganizados nesse momento da perda.

Volto a frisar, o treinador não esteve bem naquilo que que foi o equilíbrio defensivo. Iniciámos o segundo tempo com uma ocasião do Nico que difícil é acertar no guarda-redes, mas tenho de treinar mais com o Nico nesse sentido para meter mais a bola na baliza, o treinador tem alguma responsabilidade nisso também. E no contra-ataque, o 3-1, um excelente golo, numa equipa do Arouca que tem boas individualidades, principalmente na linha ofensiva que se organizou hoje de forma a dificultar a vida ao FC Porto. Nós tentámos hoje por dentro, por fora e expusemo-nos de uma forma que não é normal na nossa equipa, culpa lá está, minha, em não precaver os jogadores a isso. Enfim, um jogo em que houve mérito a defender do Arouca e pouco mérito do treinador do FC Porto em montar a estratégia para vencer o jogo. Está?".

Pepe vê o título de campeão "muito complicado"

"Eu penso que não entrámos bem no jogo. O golo nos primeiros minutos reflete o que se passou. Tentámos, procurámos, estávamos avisados sobre essas transições do Arouca, mas infelizmente não fomos capazes de fazer o que vínhamos a fazer. Pedir desculpa aos adeptos, têm razão em estar frustrados, também nos sentimos. Hoje faltou um pouco de todos nós, da equipa. Vamos suar a camisola é o que vamos procurar fazer"

"É difícil por palavras falar de uma situação destas. É um momento muito delicado para nós. Estávamos a jogar bem, a praticar um bom futebol, mas hoje tínhamos que dar uma boa resposta, sabendo o resultado dos nossos adversários, mas não fomos capazes. Como jogadores, somos os principais culpados. Há que melhorar, olhar para dentro, porque os nossos jogadores têm de ser capazes de representar esta grande equipa que é o FC Porto."

"Sendo honesto, obviamente que sim, é muito complicado, mas nós nunca desistimos e enquanto houver possibilidade vamos dar o nosso melhor, há que ter o espírito de equipa, humildade que tanto falo e nos momentos difíceis tentar alcançar os nossos objetivos", terminou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.