O Sindicato dos Jogadores manifestou, esta quinta-feira, o seu apoio a Nuno Santos, na sequência dos insultos por parte de adeptos nas redes sociais do extremo do Rio Ave, após a expulsão diante do Benfica.

Em comunicado, o organismo que representa os futebolistas profissionais em Portugal diz "condenar as ofensas verbais de que [o jogador] foi vítima". "Ataques cobardes que os meios digitais propiciam e que colocam em causa a dignidade e reputação do jogador", pode ler-se.

"Num momento em que o futebol precisa de recuperar da crise causada pela pandemia e em que os jogadores estão comprometidos com o esforço que representa um calendário competitivo tão exaustivo, o Sindicato apela ao bom senso e respeito pelos atletas, sem os quais o espetáculo desportivo não existe", acrescenta.

O Sindicato deixa ainda um apelo ao respeito entre dirigentes e outros agentes desportivos para que se respeitem e não promovam a aquilo de designa de "instrumentalização dos adeptos e um discurso de ódio".

Nuno Santos, recorde-se, foi alvo de vários insultos numa publicação no seu Instagram onde celebrava o primeiro mês do nascimento do filho. A fotografia foi invadida por comentários insultosos e ameaças depois da atuação do extremo que foi expulso na partida da última quarta-feira, frente ao Benfica.

Fernando Madureira, líder da claque 'Super Dragões' tambem fez uma publicação no instagram onde mostrava um vídeo onde Bruno Lage e o jogador do Rio Ave trocavam palavras durante a partida questionando: "Vão continuar sem prender ninguém?".

O jogador do Rio Ave já reagiu às críticas, tendo primeiramente desativado os comentários da fotografia do filho e apagado os comentários insultuosos e de seguida reagido com um longo post na mesma rede.

Nuno Santos admite que não é a primeira vez que algo do género lhe acontece, mas que "desta vez passou todos os limites".

"Podem criticar as minhas exibições ou a minha forma de jogar, cada um tem a sua opinião, mas não admito que ponham em causa o meu profissionalismo e que usem as redes sociais para ameaçar a mim e a minha família", escreveu.

O extremo afirma que se havia alguém que queria vencer ontem era o próprio, até para mostrar a sua qualidade. O jogador recordou as passagens por Benfica e FC Porto afirmando que "Não importa se joguei no SLB, o que importa é que não são eles que me pagam as contas ao fim do mês, mas sim o RIO AVE que defendo com toda a convicção".

O jogador do Rio Ave comenta ainda o lance que terminou com a sua expulsão revelando que não tinha a noção de Pizzi estar na zona, pois só seguiu a bola.

"O árbitro decidiu pela expulsão mas eu toco na bola em primeiro lugar. Mas dizerem que foi propositado é muito grave. Nunca o faria nem iria colocar em causa a integridade física de um colega propositadamente", acrescentou.

Nuno Santos afirma acreditar muito no futebol português e que sempre o preferiu a uma saída para o estrangeiro, mas que "situações como as ameaças que sofri ontem, só estragam o que temos por cá".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.