O caso de Abel Camará não pode passar impune. É essa a intenção do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, que vai avançar com uma queixa para punir os adeptos que insultaram e tentaram agredir o jogador do Belenenses, Abel Camará e a sua mulher.

"Devemos repudiar comportamentos violentos e reforçar que episódios como este continuam a acontecer no futebol português. Para além de ser acusado de racismo, teve ameaças à sua integridade física e da sua esposa, grávida", referiu Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato.

"O Sindicato está do lado do Abel, reafirmando que episodios lamentaveis como estes continuam. O Abel é uma excelente pessoa, um óptimo profissional e capitão de equipa. Levaremos o caso até às ultimas consequências, para que se evitem mais casos destes. Queremos que todos os responsáveis sejam identificados e punidos em conformidade", afirmou o dirigente, em conferência de imprensa agendada para falar deste caso.

Recorde-se que, no passado domingo, Abel Camará e a mulher, que está grávida, foram interpelados por um grupo de adeptos, que os insultaram e tentaram agredi-los fisicamente, após a derrota do Belenenses frente ao Paços de Ferreira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.