O Sporting ameaça não emprestar jogadores a clubes que subscrevem as propostas do G15, o grupo de clubes da Primeira Liga que não conta com os ´três grandes`. Este grupo, encabeçado por António Salvador, presidente do SC Braga, tem-se reunido nas últimas semanas para tentar encontrar propostas alternativas que visam atenuar as diferenças entre Benfica, FC Porto e Sporting para os demais.

"O Sporting está a ponderar seriamente deixar de emprestar jogadores aos clubes da primeira liga aos clubes que subscreverem as propostas que vierem a ser feitas. Achamos que a emancipação dos clubes deve acontecer, desde que subsistam sem os três grandes, então entendemos que quem subscrever estas propostas, que não antecipamos como positivas para o futebol português, devem caminhar sozinhos sem a nossa colaboração", rematou Nuno Saraiva, no programa ´Verde no Branco`, da Sporting TV.

O diretor de comunicação dos ´leões` disse não esperar nada de bom das propostas que possam sair do G15.

"Estamos muito curiosos para ver que propostas de arbitragem têm para fazer, que tipo de alinhamentos pretendem ter. Apesar de muitas propostas estarem em linha com alguns aspetos que defendemos, entendemos que, no seu conjunto, não permitem adivinhar nada de bom, porque não parece que haja o desejo sério e inocente de melhorar, de facto, o que está mal no futebol português", comentou.

Nuno Saraiva lembra que "boa parte das propostas" já tinham sido defendidas pelo Sporting. " Por exemplo, a reestruturação do modelo de governação da Liga. É sui generis que os clubes defendam boa parte do que o Sporting defende", atirou.

O dirigente leonino aproveitou para dar uma ´bicada` no Benfica, ainda a respeito do Clássico da passada sexta-feira entre o FC Porto e os ´encarnados` que terminou 0-0 no Dragão. Nuno Saraiva comentou o fora-de-jogo mal tirado a Aboubakar num lance em que Herrera colocou a bola no fundo da baliza de Bruno Varela.

"Se fosse um jogo transmitido pela BTV, o Salvio, tal como o Seferovic, não aparecia na imagem. Só dois dias depois", atirou.

G15 quer mudar futebol português

O movimento de clubes da I Liga futebol, apelidado de G-15, por não incluir FC Porto, Sporting e Benfica, apresentou hoje oito propostas para a "melhoria do futebol português" e que irá submeter à Liga de Clubes.

Na lista de propostas, aprovadas por consenso entre os presentes, surge à cabeça a recomendação de "restruturação do modelo de governação da Liga [de clubes]", a adoção de um "novo regime de cedências temporárias de jogadores entre clubes da I Liga" e a "alteração das regras do sorteio condicionado do calendário de jogos".

Os clubes pretendem, ainda, a "alteração ao critério de pagamento da taxa de transmissão televisiva, com isenção dos clubes da II Liga", e, também, "a criação de um fundo de solidariedade para os clubes que descem à II Liga".

No que diz respeito à arbitragem, a lista recomendações do G15, visa apenas o VAR [Vídeo Árbitro], com o pedido de "uniformização do número de câmaras de televisão para efeitos de VAR" e também a "elaboração de recomendação à FPF e Liga a propósito do VAR e sua operacionalização".

O movimento do G15 acordou, igualmente, "um pacto de não-agressão entre si" e convidou os restantes clubes a adotarem a mesma conduta, embora propondo "uma revisão do quadro de infrações a dirigentes e a agentes desportivos", quando tal não acontecer.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.