O candidato à presidência do Sporting Dias Ferreira defendeu hoje que o ideal seria uma segunda volta nas eleições dos ‘leões’ face ao elevado número de candidatos, contudo acredita que não haja assim tantas divisões.

A concorrer à presidência do clube pela segunda vez, Dias Ferreira mostrou-se preocupado com o cenário de várias candidaturas e na dificuldade que possa existir para expor as ideias em debates e campanhas.

“A capacidade para as pessoas transmitirem as suas ideias diminui, mas é o que há. Deviam ter pensado e fui o primeiro a propor que houvesse segunda volta, onde os dois maiores [candidatos] pudessem discutir concretamente os problemas. Não quiseram e é com isso que temos que trabalhar”, começou por lamentar, em declarações depois de entregar a lista para as eleições de 08 de setembro.

Ainda assim, Dias Ferreira enaltece o “sinal de vitalidade” da concorrência, frisando que “não há tantas divisões como possa parecer”.

Em jeito de comparação com a candidatura com que foi a votos em 2011, nas quais foi eleito Godinho Lopes e às quais concorreram também Bruno de Carvalho, Pedro Baltazar e Sérgio Abrantes Mendes, deixou claro que a atual é “de equipa e não de um só rosto”.

“Consegui reunir a equipa que pretendia, menos eu e mais nós. A outra candidatura teve muito o meu rosto. Esta é uma equipa disponível para trabalhar se os sócios assim o desejarem”, explicou.

Dias Ferreira abordou também a eventualidade de se juntar a uma outra lista ou de receber outro candidato na sua, esclarecendo que tentou perceber as ideias de todos, mas sem sucesso.

“Deu-me algum trabalho, algum tempo e, normalmente, muito raramente abdico de alguém por outra pessoa que não está em sintonia comigo. Levei mais tempo e alguns pensavam que iam desistir, mas estive a trabalhar e não vou desistir. Fui aberto, conversei com as outras [candidaturas], mas estava tudo fechado e já tinha o projeto há muito anos”, revelou.

O presidente da mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, também falou aos jornalistas após receber a quinta candidatura, acabando por anunciar que o dia das eleições vai ser longo, deixando antever que os resultados só serão conhecidos de madrugada.

“Vão existir muitos votos por correspondência e demoram muitas horas a conferir. Desejaríamos que os resultados saíssem imediatamente ao voto eletrónico. É uma preocupação, um trabalho muito demoroso e sério. Desejaria que não fosse assim”, lamentou.

Dias Ferreira, Frederico Varandas, João Benedito, Pedro Madeira Rodrigues, José Ricciardi e Bruno de Carvalho, que foi destituído do cargo em Assembleia Geral realizada em 23 de junho, são, até ao momento, os seis candidatos que formalizaram candidaturas.

Hoje, dia que termina o prazo de entrega de listas, é esperado que Fernando Tavares Pereira e Rui Jorge Rego apresentem junto da MAG as respetivas candidaturas.

Carlos Vieira, vice-presidente igualmente destituído na AG, anunciou hoje que não irá formalizar a candidatura, face à suspensão que lhe foi imposta pela Comissão de Fiscalização do clube.

As eleições no Sporting estão agendadas para dia 08 de setembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.