O Sporting, de Leonardo Jardim, é o melhor líder à segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol dos últimos 40 anos, ao ostentar dois triunfos, nove golos marcados e apenas um sofrido.

Na ressaca da pior época da sua história, concluída num desolador sétimo posto, a formação “leonina” iniciou o campeonato 2013/2014, com duas goleadas, na receção ao estreante Arouca (5-1) e no reduto da Académica (4-0).

Desta forma, é preciso recuar a 1972/73 para encontrar um arranque idêntico, obra do Benfica, de Jimmy Hagan, e quase meio século, a 1964/65, para descobrir um começo melhor, materializado pelo Vitória de Setúbal.

Na década de 70, rumo a um título conquistado de forma invicta, com 28 triunfos e dois empates, os “encarnados” golearam em casa o Leixões por 6-0, na primeira ronda, e por 3-1 ao Boavista, no Bessa, na segundo, com Eusébio a apontar cinco dos nove golos.

Anos antes, o Vitória de Setúbal iniciou ainda melhor a sua participação na primeira divisão, com uma vitória no reduto do Torreense por 4-0 e um 8-0 caseiro ao Seixal. Viria a acabar a prova no sexto posto.

Os 12-0 dos sadinos à segunda ronda de 1964/65 não são, porém, o recorde luso à segunda jornada, uma vez que o FC Porto começou com 16-2 em 1939/40, face a um 11-0 ao Vitória de Setúbal e um 5-2 ao Leixões, em Matosinhos.

Os 14 golos “positivos” são a maior diferença de golos, mas não o maior registo de tentos marcados, uma vez que, sete anos depois, em 1946/47, o Sporting marcou 18 (para sete sofridos): 9-5 em Famalicão e 9-2 ao Atlético.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.