O Sporting chega ao clássico com o FC Porto, da 17.ª jornada da I Liga de futebol, totalmente vitorioso nos jogos em casa, numa competição em que tem oscilado sobretudo longe do Estádio José Alvalade.

Com oito vitórias em oito jogos disputados, os 'leões', agora sob o comando do holandês Marcel Keizer, são mesmo a única equipa da competição que só soma só triunfos no seu 'território', apresentando uma marca de 21 golos marcados e apenas seis sofridos.

O duelo com o FC Porto, líder da I Liga, promete ser o maior teste em Alvalade para o Sporting, num jogo que é decisivo para a formação lisboeta, que está obrigada a vencer para ainda ter esperanças de chegar ao título nacional, no final da primeira volta.

No quarto lugar com 34 pontos, a oito dos 'dragões', o Sporting tem tropeçado longe da capital, tendo sofrido até agora quatro derrotas, a mais recente na última ronda, em Tondela (2-1), depois dos desaires em Braga (1-0), Portimão (4-2) e Guimarães (1-0).

No ataque, os 'leões' são uma das formações mais concretizadores, com 33 golos, menos dois do que o Benfica, e menos um do que o FC Porto, mas é na defesa que os 'alarmes' estão a soar.

Com 18 golos sofridos, a equipa de Marcel Keizer tem, para já, pior defesa do que os outros dois 'grandes' e equipas como o Sporting de Braga (16), Belenenses (16) e Vitória de Guimarães (17), estando a par de Vitória de Setúbal e Boavista, formações que lutam pela manutenção.

Desde que Marcel Keizer 'pegou' na equipa, na 11.ª jornada, o Sporting sofreu sempre golos.

A cumprir a terceira época no emblema lisboeta, o holandês Bas Dost está mais uma vez a ser a grande figura do Sporting e é o segundo melhor marcador do campeonato, com 10 golos, apesar de ter estado ausente durante seis jornadas, sempre devido a problemas físicos.

Com José Peseiro ao 'leme', o Sporting iniciou a I Liga com duas vitórias, na deslocação ao campo do Moreirense (3-1) e na receção ao Vitória de Setúbal (2-1), e com um empate (1-1) encorajador no Estádio da Luz, perante o Benfica.

Seguiu-se um magro triunfo sobre o Feirense (1-0) e o primeiro desaire na prova, no Minho, com o Sporting de Braga, por 1-0.

Com os adeptos a 'torceram o nariz' a José Peseiro, os 'leões' redimiram-se do desaire em Braga com um triunfo caseiro sobre o Marítimo (2-0), mas voltaram a cair, desta vez como bastante estrondo, por 4-2, no Algarve. frente ao Portimonense, que na altura estava na última posição da I Liga.

Nem o regresso de Bas Dost, que estava ausente desde a segunda jornada, e uma vitória por 3-0 sobre o Boavista, em Alvalade, salvaram José Peseiro, que foi afastado do comando da equipa após a oitava ronda, dando lugar ao interino Tiago Fernandes, que fez a 'ponte' até à chegada do 'desconhecido' Marcel Keizer.

Com o filho do antigo avançado Manuel Fernandes, o Sporting foi aos Açores vencer o Santa Clara, por 2-1, e alcançou um triunfo caseiro sobre o Chaves, também por 2-1.

Logo na estreia, Keizer foi a Vila do Conde bater o Rio Ave, por 3-1, e começou a conquistar os adeptos 'leoninos', com um futebol atrativo, de ataque e com muitos golos à mistura.

Depois de Desportivo das Aves (4-1) e Nacional da Madeira (5-2), ambos em casa, o Sporting sofreu o terceiro desaire na prova, com o Vitória de Guimarães (1-0), num jogo em que a derrota podia ter sido mais pesada.

O domínio caseiro voltou a imperar na ronda seguinte, frente ao Belenenses (2-1), mas o Sporting voltaria a zangar-se com as vitórias e com o bom futebol em Tondela, de onde saiu derrotado por 2-1, num encontro em que não contou com Bas Dost e em que o argentino Marcos Acuña viu um cartão amarelo, ficando impedido de defrontar o FC Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.