O Sporting garante que os membros Conselho de Administração da SAD não vão ter qualquer aumento de salário.

Em comunicado, o clube de Alvalade escreve que "não foi proposto, nem muito menos aprovado, na Assembleia Geral de ontem, qualquer aumento da remuneração dos membros do Conselho de Administração da Sporting SAD".

No documento, o Sporting lembra o "Conselho de Administração prescindiu, mais uma vez, como em todos os anos anteriores, do aumento a que teria direito por proposta da Comissão de Accionistas e deliberação da Assembleia Geral."

O clube de Alvalade recorda que "como em todos os anos anteriores […], o limite máximo da remuneração fixa mantém-se inalterado desde 2018" e que "a remuneração efectiva de todos e de cada um dos membros do Conselho de Administração da Sporting SAD fica [...] muito aquém desse limite máximo, o que equivale a dizer que essas remunerações nem sequer atingem o limite validado em sucessivas Assembleias Gerais".

O clube termina fazendo uma comparação com os rivais FC Porto e Benfica no que toca a salários dos membros da SAD

"A remuneração fixa do Presidente do Conselho de Administração da Sporting SAD é equivalente a 40% da remuneração fixa do CEO de uma das SADs rivais e 23% da remuneração do Presidente da outra SAD. Caso se compute a remuneração variável, esses valores alteram para 49% e 34%. Em qualquer caso e seja qual for o critério, como se vê, a remuneração do Presidente do Conselho de Administração da Sporting SAD é muito inferior à dos seus homólogos nas principais SADs rivais", acrescenta.

Leia o comunicado do Sporting

"Em face das notícias vindas a público hoje, decorrentes da Assembleia Geral da Sporting Clube de Portugal - Futebol SAD, doravante designada Sporting SAD, informamos o seguinte:

- Não foi proposto, nem muito menos aprovado, na Assembleia Geral de ontem, qualquer aumento da remuneração dos membros do Conselho de Administração da Sporting SAD;

- Muito pelo contrário: como em todos os anos anteriores, por um lado, o limite máximo da remuneração fixa mantém-se inalterado desde 2018 e, por outro lado, a remuneração efectiva de todos e de cada um dos membros do Conselho de Administração da Sporting SAD fica – como tem ficado sempre – muito aquém desse limite máximo, o que equivale a dizer que essas remunerações nem sequer atingem o limite validado em sucessivas Assembleias Gerais. E é assim porque o Conselho de Administração prescindiu, mais uma vez, como em todos os anos anteriores, do aumento a que teria direito por proposta da Comissão de Accionistas e deliberação da Assembleia Geral.

- O modelo da Política de Remuneração ontem aprovado assenta nas mesmas bases desde 2018, prevendo uma remuneração fixa e uma remuneração variável. A remuneração variável é calculada com base em objectivos desportivos e financeiros e é limitada, até ao corrente exercício, a 50% da remuneração fixa. A partir do próximo exercício esse limite passa para 75%, frisando-se, todavia, que a existência ou não de uma tal remuneração no próximo exercício só será apreciada e votada em 2022.

- Até ao presente exercício, os membros do Conselho de Administração da Sporting SAD não auferiram, nunca, qualquer remuneração variável. Com referência ao exercício que findou em 30 de Junho de 2021 (2020/2021), a Comissão de Accionistas propôs, pela primeira vez, a atribuição de remuneração variável equivalente a 50% da remuneração fixa de cada membro do Conselho de Administração. Fê-lo com base nas directrizes da Política de Remuneração vigentes desde 2018/2019 e tendo em conta o sucesso desportivo da última época.

- A Política de Remunerações é proposta por uma Comissão de Accionistas independente e não pelo próprio Conselho de Administração.

- Resulta do estudo apresentado pela Comissão de Accionistas que o valor das remunerações praticado na Sporting SAD é substancialmente inferior ao das principais SADs rivais. O total das remunerações fixas da Sporting SAD é de 75% de uma dessas SADs e – sublinhe-se – de apenas 24% da outra SAD. Caso se compute a remuneração variável proposta pela Comissão de Accionistas para o exercício em curso, o valor total praticado na Sporting SAD mantém-se inferior aos das principais SADs rivais: 96% de uma e 36% de outra.

- A remuneração fixa do Presidente do Conselho de Administração da Sporting SAD é equivalente a 40% da remuneração fixa do CEO de uma das SADs rivais e 23% da remuneração do Presidente da outra SAD. Caso se compute a remuneração variável, esses valores alteram para 49% e 34%. Em qualquer caso e seja qual for o critério, como se vê, a remuneração do Presidente do Conselho de Administração da Sporting SAD é muito inferior à dos seus homólogos nas principais SADs rivais.

- A Sporting SAD lamenta, por fim, mais um episódio de uma deplorável campanha centrada no nosso jogador Paulinho, atribuindo-se agora valores irreais e especulativos, sem qualquer base, à sua contratação. Contratação essa que, como sempre, foi comunicada com transparência à CMVM e relatada com rigor no Relatório & Contas da Sporting SAD.

- Sugere-se, a bem da verdade e do bom clima no mundo do futebol, que doravante a comunicação social preste atenção a fontes fidedignas apenas e não a vozes pouco informadas e pouco esclarecidas de quem busca apenas palco a todo o custo e sem especiais preocupações de rigor."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.