O Vitória recebe o Sporting terça-feira, às 20:15, no jogo que encerra a oitava jornada da Liga, e será a segunda vez que Paulo Sérgio defronta os "leões" esta temporada, depois de no comando técnico do Paços de Ferreira, à quarta jornada, ter perdido em Alvalade (1-0).

"Quis o destino que assim fosse, mas, com 12 dias de treino, não é o adversário mais acessível para darmos início a um processo de recuperação, que demora mais tempo", disse na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Sobre se o Vitória vai jogar com um Sporting em crise, respondeu: "Todos os clubes passam por momentos melhores e piores, mas não quero que seja o Vitória a dar moral ao Sporting para sair dessa hipotética crise".

Paulo Sérgio quer a equipa a "deixar tudo lá dentro" e disse sentir um Vitória "cada vez mais competente".

"O grupo tem sido inexcedível e temos confiança de que vamos ser felizes com um adversário que tem valor e é um crónico candidato ao título, mas não olhamos a camisolas, estamos focados no que somos capazes de fazer", adiantou.

O objectivo, vincou, passa por "ganhar o jogo - jogar bem é importante -, mas fundamental é vencer".

O novo treinador vitoriano disse ainda que se levar de vencida o Sporting, "o campeonato parece que volta a começar" para os minhotos.

Isto porque, apesar do Vitória de Guimarães ser nesta altura penúltimo classificado com seis pontos, se bater a equipa "leonina" ultrapassa vários adversários e salta para a nona posição, a apenas dois pontos do quarto lugar.

"Não vale a pena olharmos para a classificação neste momento. Se vencermos [o Sporting], o campeonato parece que vai começar para a semana, temos todas as hipóteses de alcançar os nossos objectivos", frisou.

Sobre as declarações de Paulo Bento, que disse que a mudança de treinador pode ser uma vantagem para o Vitória, até por um menor conhecimento seu do esquema de jogo e intenções do novo técnico vitoriano, Paulo Sérgio discordou da análise do colega sportinguista.

"Isso diz-me pouco. Preferia, para estar mais preparado ainda, estar a trabalhar há dois, três meses, do que há 10 ou 12 dias. O fundamental é conhecermo-nos a nós próprios", acrescentou.

Sobre o sistema de jogo, Paulo Sérgio experimentou ante o Feirense, para a Taça de Portugal, um 4-4-2 em losango, mas, conforme acrescentou, não é líquido que o repita com o Sporting: "Trabalhamos dois sistemas em simultâneo e podemos utilizar cada um a qualquer momento".

O jogo tem lugar no Estádio D. Afonso Henriques, às 20:15 de terça-feira, e será arbitrado por Olegário Benquerença, de Leiria.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.