O Sporting comunicou, esta segunda-feira, os resultados da temporada 2018/19, com o clube de Alvalade a registar um balanço negativo de 7,8 milhões de euros.

Os leões sublinham que na última temporada em 2018/2019, registaram-se imparidades com os jogadores com os jogadores Alan Ruiz, Luc Castaignos, Josip Misic, André Pinto, Fredy Montero e Bruno Gaspar, que ascendem a um montante de 8,577 milhões de euros. Pelo que caso, estas não existissem, o Sporting teria um resultado positivo de 700 mil euros.

Contudo, a SAD ‘leonina’ alega, no mesmo comunicado, que teria tido um resultado positivo de 700 mil euros caso não tivessem sido constituídas imparidades

O passivo aumentou cerca de 42,256 milhões de euros. Já os capitais próprios mantêm-se negativos: Cerca de 23,604 milhões.

Os leões também divulgaram um convocatória para uma Assembleia Geral da SAD, a realizar no dia 1 de outubro, onde as contas serão submetidas a votação e apreciação.

Vencimento no Conselho de Administração serão revistos

Na Assembleia Geral da SAD do Sporting, os acionistas poderão ratificar a nova "a política de remunerações dos órgãos sociais da Sociedade adotada no exercício de 2018/2019, em virtude de a Comissão de Acionistas apenas ter sido eleita pela Assembleia Geral em 26 de outubro de 2018, não tendo por isso sido apresentada à Assembleia Geral anual da Sociedade realizada em 30 de setembro de 2018 uma proposta de política de remunerações dos órgãos sociais da Sociedade para o exercício de 2018/2019."

Será sugerido que a remuneração fixa dos executivos do Conselho de Administração seja de 131 mil euros brutos anuais. E que a de Frederico Varandas, seja de 182 mil euros, brutos.

Mas estes vencimentos poderão ser revistos em alta, consoante o cumprimento de determinados objetivos.

Os desportivos "por referência aos resultados obtidos pela equipa profissional de futebol (Equipa A), podendo ser proporcionais ao rendimento que a Sociedade obtiver uma vez alcançados esses objetivos." Já os financeiros "definidos por referência a metas financeiras sustentáveis e limitadas pelos objetivos estipulados no Acordo Quadro de Reestruturação Financeira celebrado entre a Sociedade e as Instituições Bancárias a 14 de novembro de 2014, tal como pelas regras de Fair Play Financeiro da UEFA".

Saídas no Conselho Fiscal

Em comunicado enviado à CMVM, o clube leonino comunicou ainda mudanças da estrutura, informando sobre as renúncias de Telmo Marques dos Santos (Vogal Efectivo do Conselho Fiscal) e Luís Alberto Vilalonga Pinto Durão (Vogal Suplente do Conselho Fiscal). Estas mudanças, segundo o Sporting, ""visam assegurar o cumprimento pela Sociedade do regime de representação equilibrada entre homens e mulheres".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.