A candidatura de Tavares Pereira à presidência do Sporting revelou hoje que não irá participar em nenhum debate antes de a Mesa da Assembleia Geral (MAG) aprovar todas as listas concorrentes, por uma questão de “lealdade e igualdade”.

A posição assumida por este candidato, tornada pública através de um comunicado, surge no mesmo dia em que o canal de televisão CMTV promove, a partir das 21:00, no teatro Capitólio, um debate entre candidatos à presidência do Sporting.

A lista encabeçada por Tavares Pereira, que formalizou hoje oficialmente a candidatura junto do presidente da MAG, Jaime Marta Soares, justificou a ausência no anunciado debate: “Por se tratar de um ato que carece de aprovação da MAG, e por ainda não existir uma resposta oficial sobre a aceitação de todas as candidaturas até hoje entregues, fomos obrigados a declinar o convite, que muito nos honra, para participar no debate que irá ser realizado hoje pela CMTV”.

No entendimento desta lista, “não é leal aceitar um convite para um debate televisivo, sem que todas as candidaturas tenham sido avaliadas e aprovadas, partindo desta forma em pé de igualdade para uma discussão que se espera idónea e ilustrativa do que todos os candidatos têm para oferecer ao Sporting”.

De resto, no mesmo comunicado, a candidatura de Tavares Pereira revela que já declinou outros convites para debates nos mesmos moldes e com a mesma justificação, e assume que se trata de uma matéria de coerência da qual não irá abdicar.

“Depois de ser conhecida a decisão da MAG sobre a oficialização de todas as candidaturas que se apresentarem até ao final da tarde de hoje, teremos todo o gosto em participar em iniciativas deste tipo, para ajudar os sportinguistas a escolher o melhor para o futuro do seu clube”, pode ainda ler-se no comunicado.

Aliás, Tavares Pereira não foi o primeiro a assumir esta posição, visto que na terça-feira a candidatura de João Benedito considerou, também através de um comunicado, que os debates entre os candidatos à presidência do clube de Alvalade “apenas devem acontecer após a aceitação definitiva das respetivas candidaturas pela MAG”.

Afirmando-se disponível para “todos os debates necessários” com “candidatos legitimados e formalmente admitidos” a sufrágio, João Benedito sublinhou o seu respeito pelos “prazos estipulados nos estatutos para a validação das candidaturas e início da campanha eleitoral”.

Findo o prazo para a entrega das candidaturas, que expira na quinta-feira, a MAG, presidida por Jaime Marta Soares, tem um prazo de 48 horas para declarar de forma oficial as candidaturas admitidas.

De resto, questionado na terça-feira sobre a aceitação ou não da candidatura do anterior presidente, Bruno de Carvalho, Jaime Marta Soares prometeu que irá responder no prazo de 48 horas estatutariamente previsto.

“Essa é uma decisão do gabinete jurídico e da comissão de fiscalização, se for caso disso, os quais terão de me dizer se está tudo conforme aquilo que os estatutos, os regulamentos e a própria lei definem”, esclareceu o presidente da MAG.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.