O Sporting venceu, este domingo, o Belenenses SAD por 1-2, em partida a contar para a 11.ª jornada da I Liga. O resultado acabou por ser construído na primeira parte, depois dos golos de Tiago Tomás e João Mário (G.P). Miguel Cardoso marcou para o Belenenses SAD.

" duration="" /]

No último jogo do ano para a Liga, os leões procuravam somar os três pontos para comerem as passas e brindarem com espumante a viragem do ano.  Contudo, os verdes e brancos sabiam de antemão que em teoria contariam com uma tarefa difícil para derrotar o 10.º classificado na liga, uma equipa com apenas sete golos sofridos à semelhança do Sporting.

Na equipa dos leões, Amorim mudou duas pedras, com a entradas de Bruno Tabata e Gonçalo Inácio para os lugares de Nuno Santos de Tiago Tomás.

Primeira parte de loucos

Ainda as duas equipas se tentavam encaixar taticamente e os leões chegavam ao golo. Grande jogada de Tabata, com o brasileiro a furar pela direita e a endossar em Tiago Tomás. O dianteiro rodopiou e fez o primeiro da partida. Era uma entrada de rompante dos leões, com a equipa de Amorim a cumprir bem cedo um dos primeiros objetivos: Marcar cedo frente a uma equipa muito sólida em termos defensivos.

Mas os azuis não demoraram muito tempo a responder e esta haveria de ser uma das tónicas do jogo, com os comandados de Rúben Amorim a terem muita dificuldade em parar as movimentações da equipa de Petit. Ao minuto 14´, o Belenenses SAD empatavam a contenda. Miguel Cardoso recebeu a bola já na área e rematou para o fundo da baliza, com a bola ainda a sofrer um desvio e a enganar Ádan. Apenas três minutos depois e os donos da casa podiam ter virado o marcador. O guardião do Sporting tocou num adversário e foi assinalada grande penalidade. Na conversão, Ádan tirou o pão da boca a Miguel Cardoso e emendou a mão, com uma boa defesa.

Como quem não marca, normalmente sofre, foram os leões que voltaram a ganhar vantagem. Tiago Tomás foi carregado na área, depois de solicitado por João Mário. Na conversão, o médio fez o empate, com o leão a demonstrar mais competência nas bolas paradas.

Mas as emoções não se ficaram por aqui. Ádan voltou a salvar o Sporting ao minuto 28´. Varela lançou Afonso Sousa que se isolou, depois de uma escorregadela de Luís Neto, mas não conseguiu bater o guardião espanhol.

Num jogo de parada e resposta, o ritmo alto do jogo não convinha ao leão, que acumulava sucessivos erros defensivos. Entre o minuto 31 e 32´, duas grandes oportunidades para cada lado. O guardião Kritciuk escorregou e Pedro Gonçalves quase teve a hipótese de atirar para a baliza deserta. No minuto seguinte foi Miguel Cardoso a cabecear sozinho na área, mas foi levantada a bandeirola de fora de jogo.

Alguns minutos mais tarde, Tiago Tomás quase aproveitava um deslize do guardião dos azuis, mas acabou por ser Tomás Ribeiro a evitar com um excelente corte. Nuns primeiros 45 minutos plenos de vivacidade, Esgaio voltou a deixar Miguel Cardoso sozinho na área que viu novamente os caminhos da baliza tapados por Ádan. Nuno Mendes por seu lado também testou a pontaria, mas a tentativa acabou negada por Kritciuk.

Segunda parte de gestão mas com calafrios

Se o primeiro tempo foi muito vivo, a segunda parte foi de gestão por parte dos verdes e brancos. Gelo no jogo e mexidas nos posicionamentos permitiram ao Sporting momentos mais concisos de equilíbrio defensivo. O objetivo era sobretudo estancar a dinâmica da equipa de Petit. O ritmo baixou, e com isso o Sporting saíu beneficiado.

Os homens de azul tentaram no entanto de forma exasperada o golo do empate. Afonso Sousa esboçou tentativa, num remate para as mãos de Ádan. Ao minuto 65´, Porro quase abria o livro com uma jogada de encher o golo. Túnel sobre o adversário e remate de pronto a passar muito próximo das redes de Kritciuk. Os leões mexiam, saía um desinspirado Pedro Gonçalves para a entrada de Nuno Santos.

Continuava porém amiúde o desacerto leonino na defesa, num noite de calafrios. Ao minuto 77´, o conjunto de Petit ficava a jogar com menos um homem, depois de expulsão de Tomás Ribeiro. Viu o segundo amarelo por meter a mão à bola. Mas mesmo com menos um homem, já perto do final, o Belenenses SAD ainda colocou a bola na baliza por Edi Semedo, mas o lance foi anulado por fora de jogo.

Os leões somaram um triunfo sofrido frente ao Belenenses SAD e vão virar o ano no primeiro lugar da I Liga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.