O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deferiu o recurso apresentado por Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, na sequência do castigo de 22 dias aplicado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de críticas ao árbitro Tiago Antunes, após o encontro entre o SC Braga e os 'dragões', da época de 2016/17.

Francisco J. Marques, recorde-se, acusou Tiago Antunes de “dualidade de critérios” e de “mentir”, depois de o árbitro Hugo Miguel ter escrito no relatório que Brahimi havia encostado a cabeça ao então quarto árbitro. O argelino acabou por ser suspenso por dois jogos, tendo o castigo sido reduzido posteriormente para metade.

Segundo o jornal O Jogo, o TAD considera que as palavras do diretor portista não tiveram como objetivo lesar a honra do árbitro e traduzem “uma crítica lícita, em face do direito de liberdade de expressão, reconhecido constitucionalmente”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.