"As últimas semanas têm sido especialmente difíceis. Temos tido alguns imponderáveis, com ausências de jogadores-chave. Mas os jogadores disponíveis vão dar o seu melhor", disse João Carlos Pereira, na antevisão da partida inaugural da jornada.

Após o empate no Estádio do Dragão (1-1), com o FC Porto – "um ponto importante, que serviu para a equipa compreender a sua capacidade" – o Belenenses volta a jogar em casa, onde não vence desde a segunda jornada, e o técnico dos "azuis" volta a pedir apoio e compreensão aos adeptos.

"As pessoas criticam, porque acham que devem criticar e eu compreendo. Mas só vamos atingir os nossos objectivos com a ajuda dos adeptos", afirmou o treinador, reconhecendo que a equipa tem de "puxar" pela massa associativa.

O facto de o actual técnico do Paços de Ferreira, Ulisses Morais, já ter defrontado os "azuis" esta época, ao serviço da Naval 1.º de Maio (única vitória do Belenenses na Liga), não é favorável aos "castores", segundo João Carlos Pereira, "porque são jogos, contextos e equipas diferentes e dificilmente há jogos iguais".

"[O Paços de Ferreira] esteve presente na final da Taça de Portugal no ano passado, fez uma boa campanha na Liga e este ano reforçou-se com qualidade", disse o treinador, que encontra semelhanças nos dois conjuntos.

"Confunde-se muito forma com rendimento. O Paços não tem tido resultados, mas, neste momento, é uma equipa incómoda, ávida de pontos, tal como nós. No entanto, estamos mais preocupados connosco, embora reconhecendo a capacidade do adversário", concluiu.

O Belenenses, 10.º classificado da Liga principal, com oito pontos, recebe o Paços de Ferreira, 12.º, com sete, na sexta-feira, às 20:15, no encontro que abre a ronda 10 e que será dirigido pelo árbitro Luís Reforço, de Setúbal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.