“Não estamos afastados [do título]. Se nós estamos, o Benfica está ainda mais porque está um ponto atrás de nós. O FC Porto não vai ganhar sempre, o Benfica também não. Temos de ser mais aguerridos e determinados na hora de fazer os golos”, disse.

Para o médio luso, “o Benfica teve três, quatro ocasiões e marcou dois golos e o Sporting nenhum”, considerando que “o lance do Liedson podia ter modificado o jogo”.

“Acima de tudo, lutámos, dignificámos a camisola, mas voltámos a não conseguir marcar”, admitiu.

O capitão Daniel Carriço considerou que o Sporting não conseguiu “implementar o modelo de jogo que tinha seguido até aqui, que se baseava numa posse de bola muito fluida”.

“Hoje isso não aconteceu e deixámos o Benfica jogar em transições, que é como gosta. Depois cometemos dois erros e sofremos golos”, afirmou.

Para o defesa, “o Sporting é um grande e não se pode deixar abalar por dois jogos”, depois do empate em casa com o Olhanense e da derrota na Luz com o Benfica.

“A nossa estratégia era não sofrer um golo primeiro e isso complicou a nossa tarefa, mas o Sporting é uma equipa grande, não pode ficar afectada por este resultado. Temos de fazer agora uma reflexão para melhorarmos”, afirmou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.