Tiago Martins foi o árbitro escolhido para auxiliar Luís Godinho durante o jogo entre o Sporting e o Estoril Praia para a quarta jornada da Primeira Liga e deixou a sua versão sobre as decisões que teve de tomar na parte final do encontro onde anulou dois golos quando o jogo se aproximava do fim.

Em declarações citadas pela Federação Portuguesa de Futebol, o árbitro revelou todo o processo e os motivos que o levaram a tomar as decisões que tomou.

“Foi a primeira vez enquanto videoárbitro que intervim. Este jogo teve várias situações que tivemos de verificar. Nos últimos minutos, o jogo estava bastante disputado, mas mantivemos a nossa concentração. Ao rever os lances pareceu-nos que poderia haver fora-de-jogo. É uma situação rápida de rever. Foi o que aconteceu em ambas as situações. Foi golo, pedimos ao operador para rever o lance e nós conseguimos verificar que os jogadores estavam em posição irregular e que os lances não podiam ser validados”.

Os lances a que Tiago Martins se refere ocorrem nos instantes finais da partida entre o clube leonino e a equipa da Linha. Num primeiro momento, Bas Dost fez um golo que daria o 3-1 para o Sporting, mas o tento foi anulado por fora de jogo.

Pouco tempo depois, nova anulação de golo, mas desta feita para o Estoril que viu o golo que daria o empate aos 90+2 ser invalidado pelo videoárbitro por posição irregular de Pedro Monteiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.