O ex-futebolista romeno Ion Timofte "vai ser o diretor executivo para o futebol" da SAD do Boavista, tendo assumindo funções hoje, disse à agência Lusa o presidente do clube, João Loureiro.

O dirigente, reeleito para o cargo no mês passado, recordou que "umas das linhas mestras" do seu mandato o próximo triénio é a renovação do clube e da SAD e a entrada de Timofte insere-se nessa política.

João Loureiro referiu ainda que o antigo médio, que dividiu a sua carreira em Portugal entre o FC Porto o Boavista, foi a sua primeira opção para este cargo quando a SAD ‘axadrezada’ foi constituída em 2000.

Timofte recusou então o convite porque "o pai estava gravemente doente".

O antigo jogador é "a pessoa certa" para exercer aquelas funções num "momento importante" para o Boavista, dada a sua posição classificativa na I Liga portuguesa de futebol (17.º lugar), podendo "dar uma ajuda preciosa”.

"Já foi presidente de um clube romeno (Timisoara) e tem competências desportivas óbvias", salientou João Loureiro.

Timofte, de 48 anos, trocou o Timisoara pelo FC Porto em 1991, jogou três épocas pelos ‘dragões’ e foi bicampeão nacional, tendo depois ingressado no Boavista, clube que representou durante seis temporadas e no qual coincidiu com Erwin Sanchez, atual treinador boavisteiro.

Também hoje foi anunciado que Fernando Maciel reforçará o Gabinete de Prospeção e Observação do Boavista, encontrando-se também ele já em funções.

João Loureiro afirmou ainda à Lusa que os responsáveis boavisteiros têm procurado "resolver algumas situações que permitiram a saída de alguns jogadores por mútuo acordo", como aconteceu com Leozinho, Rivaldinho e Diego Lima, para desse modo "abrir vagas de inscrição, que, regulamentarmente, estão limitadas a cinco".

O líder ‘axadrezado’ disse que o objetivo é preencher essas vagas com "jogadores que acrescentem qualidade e correspondam às ideias da equipa técnica, dentro do que são as possibilidades económicas da SAD".

O dirigente reafirmou que a SAD do Boavista "tem cumprido com os seus compromisso salariais e com os acordos feitos no âmbito do plano SIREVE (Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial), sendo que fará m esforço suplementar para conseguir reforçar a equipa" profissional de futebol.

A transferência recente do lateral ganês Samuel Inkoom para o Antalyaspor, da Turquia, pode dar uma ajuda a esse propósito, uma vez que terá rendido ao Boavista cerca de 250 mil euros.

"Aproveito para fazer um apelo aos nossos sócios, adeptos e claque, que têm sido exemplares nos últimos tempos, tendo sempre sabido sofrer para conseguirmos vencer, para que se mantenham unidos no apoio à nossa equipa", sublinhou João Loureiro.

Depois da derrota caseira com o Moreirense (0-3), na 15.ª jornada, adeptos boavisteiros exprimiram o seu descontentamento no final desse jogo e inclusive durante um treino.

O presidente do Boavista frisou que com união haverá "mais possibilidades de alcançar a manutenção na I Liga", que é o principal objetivo do Boavista para esta época.

"O que está ser feito vai no sentido de ser feita uma segunda volta superior à primeira e estou convencido de que as últimas lágrimas serão de alegria", apontou

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.