A Traffic Sport, acionista maioritária da SAD do Estoril-Praia, vai processar o empresário João Lagos por este ter acionado o direito de preferência para a compra de 75% ações em venda e não ter concretizado o negócio.

Em declarações à agência Lusa, Frederico Pena, representante de Traffic Sport não quis adiantar mais detalhes, remetendo para o departamento jurídico mais desenvolvimentos.

"Ele acionou a opção e não finalizou a compra. A Traffic continua como acionista maioritária da SAD. A administração atual continua. Seguimos em frente. A Traffic sente-se lesada, sim. É um assunto delicado. Isso envolve advogados e notificações jurídicas, remetemos para eles este assunto", confidenciou à agência Lusa.

Este responsável confirmou que houve mesmo interesse por parte dos ingleses da Fidelis a compra de 75% da SAD ‘canarinha', motivo pelo qual João Lagos, que tinha o direito de preferência sobre qualquer negócio, foi informado da situação. O prazo para concretizar a compra terminou a 30 de junho sem que o empresário tenha avançado com o capital.

"Houve uma altura em que foi negociado a possibilidade de venda. Hoje essa negociação ficou suspensa. Hoje é improvável que venha a acontecer", afiançou.

Apesar desta situação, Federico Pena garante a continuidade de Tiago Ribeiro à frente da SAD estorilista.

"Está-se já a trabalhar na próxima temporada. Estamos confiantes em relação à próxima época. Não estamos desapontados por não ter vendido. É um projeto que sentimos muito orgulho. Agora segue a vida", concluiu.

O Estoril-Praia inicia esta quinta-feira, às 14h15 horas, os trabalhos de pré-temporada, com os habituais exames médicos, estando previsto que jogador irá falar á comunicação social.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.