As transferências de vários jogadores do FC Porto e a sua ligação a sociedades offshore estão no centro de uma nova investigação do Ministério Público ao mundo do futebol, escreve este sábado o diário Correio da Manhã na sua primeira página.

De acordo com o referido jornal, a justiça apreendeu contratos suspeitos sobre jogadores do FC Porto e ligações a offshores no âmbito do inquérito à Esger, empresa de Serviços e de Consultoria do Grupo Espírito Santo.

Segundo revela o referido diário, as suspeitas surgiram no decurso de um inquérito do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) relacionado com uma empresa do Grupo Espírito Santo, a Esger, em que foram apreendidos inúmeros documentos, no final de 2006, nas instalações da Delloite & Touch e na Delloite e Associados SROC, relacionados com as transferência de 12 jogadores do FC Porto, nomeadamente os futebolistas argentinos Lucho González e Lisandro López, assim como os brasileiros Luís Fabiano e Anderson.

Para além da apreensão de documentos relacionados com transferências de jogadores do FC Porto, os procuradores apreenderam ainda um 'acordo celebrado entre o FC Porto e a Gestifute - Gestão de Carreiras Profissionais Desportivas' do empresário Jorge Mendes, para além de outros relacionados com a empresa de José Veiga, a Superfute no âmbito da investigação Furacão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.